Uma das prioridades do presidente do Brasil, Michel Temer, é reequilibrar as contas públicas. Para isso, o governo quer mostrar vários pontos negativos que a ex-presidente #Dilma Rousseff e o #PT deixaram como herança. Nesta quarta-feira (05), será divulgado para as pessoas, 14 pontos negativos deixados pela gestão anterior, que proporcionou uma economia fraca e vários problemas, como por exemplo, o desemprego.

Essa ofensiva publicitária, que será mostrada nos meios de comunicação, pretende mostrar às pessoas que o governo Temer não tem culpa de ter pego um país com situações tão graves. Não se pode culpar Temer pelos erros do Partido dos Trabalhadores (PT).

Publicidade
Publicidade

A situação das contas públicas é muito grave e o equilíbrio delas é fundamental para que o país volte a crescer. "Vamos tirar o Brasil do vermelho" é o slogan com duplo sentido que faz Temer, além de querer melhorar o país, atacar também o PT. 

"Herança maldita"

O governo cita em sua publicidade vários problemas deixados pelo PT. No anúncio é falado sobre o prejuízo bilionário que o PT causou para a Petrobras e Eletrobras, bilhões de despesas do PAC que foram realizadas, mas não foram pagas, obras inacabadas, "inchaço da máquina pública" e empréstimos do BNDES para outros países.

De acordo com o governo Temer, a única forma do Brasil voltar a crescer economicamente é tirar as contas públicas do vermelho. "Assim nunca mais existirá no país 12 milhões de desempregados", afirma Temer.

Responsabilidade

O presidente destacou que não é sua culpa, o país hoje ter milhões de pessoas sem emprego e a crise brasileira não pode ser atribuída à um presidente que entrou agora para governar.

Publicidade

"Essa má administração petista não pode ser de minha responsabilidade, afirmou o presidente.

A ex-presidente Dilma, através de seus assessores, disse que só irá comentar a publicidade, após ela ser veiculada na mídia.

Temer ainda possui uma aprovação baixa de seu governo e essa campanha seria um forma de melhorar a sua imagem.

Não foi divulgado qual o valor dos gastos da publicidade. #Michel Temer