Nesta semana, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) deliberou pela improcedência do pedido protocolado pelo então vereador Paulo Fiorilo (#PT), que pedia a impugnação da candidatura do prefeito eleito pela capital paulista, João Dória. A decisão foi concedida pelo juiz eleitoral Costa Wagner.

Entenda o ocorrido

Passível de recurso, à sentença foi originada de uma ação que questionou o prazo em que João Dória se afastou dos seus afazeres profissionais. Segundo a legislação constitucional, o candidato que concorrer ao pleito político deverá cumprir no mínimo o período de quatro meses antes do dia marcado para ocorrer à primeira votação (#Eleições).

Publicidade
Publicidade

Segundo o vereador petista, Dória não obedeceu ao quesito.

Ao julgar, a Justiça Eleitoral entendeu que nos autos não há requisitos que fomentam o pedido de Fiorilo, até porque, não foi localizada nenhuma prova de que o empresário (Dória) tenha exercido outra atividade irregular ao processo eleitoral, senão, a de sócio em empresas de sua propriedade.

Conforme publicação da revista Veja, as empresas a qual o candidato é sócio não foram reconhecidas em quaisquer imposições que condicione a prática de "monopólio". Ademais, não há critérios válidos para exigir a "desincompatibilização das funções ou cargos", ocupados pelo peessedebista, no período de até quatro meses que antecedem as eleições, conforme alegou o autor da matéria.

Na última sexta-feira (7), João Dória foi ao encontro do prefeito atual de São Paulo, Fernando Haddad (PT) para, juntos, discutirem e acertarem "a transição de governos". Segundo Haddad, que tentou se reeleger mas foi derrotado por Dória nas urnas, tudo será feito com transparência, quanto aos repasses das informações para a nova gestão.

Publicidade

O petista também se prontificou em apresentar ao futuro prefeito e a sua equipe, todos os detalhes referentes à competência setorial da prefeitura de São Paulo. Segundo João Dória, "o encontro foi muito positivo". Ele disse ainda que discutiu com Haddad sobre todas as áreas que englobará a sua gestão, a partir de 2017. #PSDB