Cristiano Zanin Martins, um dos advogados de Lula, confirmou para o UOL que a ONU (Organização das Nações Unidas) acatou uma denúncia feita pelo ex-presidente, contra o juiz federal, Sérgio Moro. #Lula alega que as investigações e denúncias contra ele são absurdas, tudo não se passa de uma perseguição política e acusou Moro de atuar com a imprensa, citando eventos em que o magistrado participou e livros escritos em sua homenagem.

O Instituto Lula também emitiu uma nota oficial para dizer que a denúncia, protocolada em julho desse ano, foi acatada pela ONU nessa quarta-feira, 26, onde Sérgio Moro responderá por suposta violação da Convenção Internacional de Direitos Políticos e Civis, bem como suposto abuso de poder na condução das investigações da #Lava Jato, do qual Lula é réu.

Publicidade
Publicidade

Os advogados do ex-presidente, pedem que o órgão se pronuncie sobre os supostos abusos cometidos pelo juiz. O pedido foi acatado, porém, não foi julgado. O processo pode ser lento, embora tenha conseguido ser aceito com facilidade, uma vez que, devido a fila de pedidos protocolados, muitas pessoas esperem pelo menos dois anos para terem suas denúncias aceitas ou rejeitadas. O comunicado do Instituto Lula cobra que o governo federal preste informações sobre a admissibilidade do caso, dentro de dois meses.

Lula x Sérgio Moro

Desde que Lula começou a ser investigado, antes de ser réu de qualquer ação penal, o político alegava ser inocente e não concordava com as investigações do magistrado. Após o juiz liberar as gravações de ligações grampeadas de Lula conversando com terceiros, as críticas dos defensores do ex-presidente aumentaram, alegando que Moro atuava com a imprensa, tentando o “linchamento” do político.

Publicidade

Moro chegou a se desculpar por ter disponibilizado as ligações para a imprensa.

Após ter a primeira denúncia acatada por Moro, Lula começou a lutar para que não seja julgado por ele. Após inúmeros pedidos frustrados de afastamento de Moro, sua defesa tentou a suspeição, pois segundo seus advogados, o ex-presidente deve ser julgado pela justiça estadual de São Paulo, onde ocorreram os fatos dos quais é acusado e não na esfera federal, em Curitiba. Ainda salienta que se for em âmbito federal, que o julgamento seja por juízo de Brasília. Todos os pedidos anteriores a esse foram rejeitados. Os últimos ainda não foram analisados.

Com a aceitação da denúncia da ONU, Moro não é condenado pelo Tribunal Internacional, mas um processo, super burocrático, foi aberto para apurar as acusações feitas pela defesa de Lula. Por se tratar da ONU, é o governo brasileiro que responderá como representante do juiz federal, que por sua vez, é um representante do poder do Estado. #Sergio Moro