Falta de ideologia, promessas vagas, alianças questionáveis, ausência de propostas, casos de corrupção... os itens que desmotivam a população brasileira a se interessar pela política são muitos. E eles justificam a surpreendente abstenção na votação do último domingo, dia 2, quando realizou-se pelo Brasil inteiro o primeiro turno das eleições municipais.

Em termos de proporção, o Rio de Janeiro foi o estado brasileiro que mais contou com abstenções. Do total de eleitores, o índice de abstenção atingiu a alta marca de 21,54%, o que representa, aproximadamente, 2,6 milhões de pessoas aptas a votarem. Para Michel Temer, presidente da República, os números indicam um "recado" direcionado à classe política.

Publicidade
Publicidade

"Há uma decepção, sem dúvida alguma, com a classe política em geral. E não se pode partidarizar isso para A ou B. Nós temos 35 partidos no país e todos eles com representações nas eleições municipais. A abstenção foi realmente bastante substancial", avaliou Temer.

Em São Paulo, por exemplo, 20,73% dos eleitores não compareceram às urnas na vitória em primeiro turno do tucano João Doria. Santa Catarina (13,01%), Paraíba (12,28%) e Piauí (11,76%) foram os estados que tiveram os eleitores mais assíduos.

"Vejo que essas abstenções foram uma espécie de recado para a classe política brasileiro. Um recado para que reformulem alguns eventuais costumes inadequados", ampliou o presidente. O segundo turno das eleições municipais de 2016 ocorrem no próximo dia 30. #Eleições 2016 #Michel Temer #PMDB