Em decorrência da falta de quorum, a comissão especial da #Câmara dos Deputados que discute a PEC 241, que estabelece a limitação dos gastos públicos para as próximas duas décadas, decidiu adiar a votação da redação final do texto da matéria. A reunião, que ocorreria na segunda-feira (17), foi remarcada para esta terça (18) pelo presidente da Comissão, deputado Danilo Forte (PSB-CE). Apesar do adiamento, a votação em segundo turno da proposta deve ocorrer como o previsto na semana que vem, provavelmente no dia 24 de outubro.

Já aprovada em primeiro turno, a proposta deverá seguir novamente para votação na Câmara antes de seguir para apreciação no Senado Federal.

Publicidade
Publicidade

No segundo turno, será necessário que pelo menos 308 deputados votem a favor da PEC para confirmar sua aprovação, número já alcançado na primeira votação, que contou com 366 votos favoráveis e 111 contrários.

A proposta tem sido bastante criticada por membros da oposição, que consideram a medida um retrocesso por ameaçar investimentos em áreas sociais, como educação e saúde. Apesar dos esforços do governo em conscientizar a população sobre a necessidade da medida por meio de publicidade, protestos contrários à #pec 241 já começam a ocorrer em todo o país.