O líder da Revolução Cubana e ex-presidente, #Fidel Castro, morreu hoje (26), aos 90 anos de idade. A informação foi passada por seu irmão à imprensa cubana.

"Com profunda dor compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da #Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro. "Em cumprimento da vontade expressa do companheiro Fidel, seus restos serão cremados nas primeiras horas deste sábado", prosseguiu o irmão.

A população poderá fazer suas homenagens no Memorial Martí na próxima segunda e terça, quando suas cinzas partirão em uma caravana pelo país e no dia 04 de dezembro serão enterradas no cemitério Santa Ifigenia, em Santiago de Cuba.

Publicidade
Publicidade

Seu funeral vai durar nove dias.

Líder ou ditador?

A figura de Fidel Castro sempre rendeu controvérsias. Para alguns ele era um grande líder, já para outros é considerado um grande ditador. Nascido em 1926, se tornou primeiro ministro da República de Cuba, aos 33 anos, e em 1976 se tornou presidente. Fidel estudou na Universidade de Havana em 1945, onde conheceu o nacionalismo político cubano, o anti-imperialismo e o socialismo. Em 1959 foi líder na Revolução Cubana o que o fez ser “símbolo” dos movimentos de resistência da esquerda.

Em julho de 2006 entregou o poder ao irmão Raúl, em razão de problemas de saúde, mas nunca entrou em detalhes sobre sua situação durante todo esse tempo.

Comoção da população

Apesar das grandes controvérsias sobre a pessoa do revolucionário, a população cubana e a população mundial se viu com grande comoção em relação a essa perda.

Publicidade

Pessoas como o papa Francisco se pronunciaram sobre a notícia da morte, definindo-a como uma “triste notícia”.

"Ao receber a triste notícia da morte pelo seu caro irmão, do excelentíssimo senhor Fidel Alejandro Castro Ruz, ex-presidente do Conselho de Estado e do governo da República de Cuba, expresso os meus sentimentos de dor aos familiares, assim como ao governo e ao povo desta amada nação", disse o Papa, em um telegrama enviado à ilha em nome de Raúl Castro.

O presidente dos EUA, Barack Obama, declarou: "Nesta hora do passamento de Fidel Castro, estendemos uma mão de amizade para o povo cubano". Disse ainda que "a história vai registrar e julgar" e que eles "trabalharam duro" para deixar o passado para trás.

No Brasil o presidente Michel Temer também pronunciou sobre a notícia: "Fidel Castro foi um líder de convicções. Marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava", afirmou Temer. #lider