Nesta quinta-feira (10), a deputada federal Maria do Rosário (#PT-RS) se envolveu em mais uma polêmica. Segundo informações do jornal "Extra", a parlamentar utilizou a rede social para rebater o deputado estadual Cabo Júlio (PMDB-MG), que a chamou de "vaca" em pleno pronunciamento. A investida se deu pela suposta declaração contra um motorista do grupo #UBER em que sofreu uma tentativa de assalto.

Entenda o ocorrido

Segundo o político, a parlamentar resolveu argumentar de forma negativa um policial que exercia a função de motorista em um transporte utilitário 'Uber', ao ser acionado para uma corrida. O motorista se dirigiu ao local e foi abordado por três indivíduos que ao longo do trajeto anunciaram o assalto.

Publicidade
Publicidade

Em uma atitude de defesa o policial 'não pensou duas vezes', sacou a arma atirando e matando dois jovens e um adolescente ao tentarem assaltá-lo. O episódio foi gravado por câmaras de segurança e as imagens, estão sendo analisados pela equipe de segurança pública de São Paulo.

Ainda segundo a reportagem, o político ao ficar sabendo das críticas da parlamentar na internet, as quais reprovaram a postura do policial fomentando revolta entre a sociedade e o "PM opressor", tratou logo de rebatê-las, afinal, as possíveis palavras da parlamentar foram infeliz na versão de Cabo Júlio.

A suposta postagem foi publicada em uma conta de rede social expressando que o policial não poderia ter reagido à situação, pois, assim, seria apenas uma família chorando. As declarações estavam ao lado da imagem, ou seja, uma espécie de montagem com a narrativa do ocorrido além das "fotos dos suspeitos".

Publicidade

Nem precisa comentar, mas, conteúdo foi compartilhado diversas vezes ganhando repercussão imediata.

Nesse ínterim, o Cabo Júlio resolveu revidar em defesa do motorista, distribuído xingamentos a petista, chamando-a "vaca". Exaltado, exclamou que era um "absurdo", pois, não aceitava aquela postagem em que Rosário, defendeu a tese de que somente uma família estivesse chorando naquele momento, ou seja, se o policial não tivesse reagido e se por ventura ele morresse, o impacto seria menor, uma vez que só a família dele, estaria chorando.

Maria do Rosário informou que se trata de um "posicionamento falso", alegando que a publicação não foi de sua autoria. A deputada informou que os dizeres do deputado mineiro ferem profundamente a "dignidade de qualquer mulher brasileira", esclarecendo que ficou indignada.

Por fim, informou que vai tomar as providencias cabíveis de forma que o parlamentar Cabo Júlio responda pelos insultos à sua pessoa. Rosário deixou registrado que vai recorrer à Justiça representando contra o deputado, pela falta de respeito. #Política