O site da Agência Brasil noticiou que novas discussões ocorreram em audiência envolvendo a defesa do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva e o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, #Sergio Moro. O petista é réu em ação penal da operação Lava Jato, que investiga corrupção e lavagem de dinheiro.

Três testemunhas foram ouvidas nesta sexta-feira, 25 de novembro: os lobistas Fernando Soares e Milton Pascowitch e o doleiro Alberto Youssef. As perguntas feitas a eles, pelos procuradores do Ministério Público Federal, foram contestadas pelos advogados de Lula, sob a alegação de que fugiam da finalidade da denúncia. No entanto, o juiz Sergio Moro indeferiu essas contestações, pois considerou que havia um contexto a ser esclarecido pelas perguntas, autorizando o prosseguimento da oitiva.

Publicidade
Publicidade

Os advogados de defesa de Lula, ao terem a palavra na audiência, perguntaram se as três testemunhas haviam firmado, com autoridades estrangeiras, contrato de colaboração e se havia envolvimento do Ministério Público Federal nisso. Os depoentes pediram ao juiz para não responder, pois tinham que cumprir um sigilo, o que foi permitido por Moro.

A defesa replicou e Moro disse que, na denúncia, consta o contexto da acusação e pediu que fosse esclarecido também o contexto dos advogados. No entanto, estes não quiseram adiantar a estratégia que utilizarão na defesa.

Alberto Youssef, Fernando Soares e Milton Pascowitch negaram ter conversado ou tratado de pagamentos indevidos com o ex-presidente petista. Também afirmaram não saber de nada que possa ligar Lula ao apartamento tríplex em Guarujá, localizado no litoral paulista.

Publicidade

Esta ação penal da operação Lava Jato tem como réus: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a sua esposa Marisa Letícia, além de Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, e outras cinco pessoas. No entanto, o juiz Sergio Moro dispensou o petista e a esposa de comparecem às audiências na cidade de Curitiba desde que seus advogados estejam presentes em cada uma delas.

* Com informações da Agência Brasil. #Lava Jato