Depois de uma semana intensa de polêmicas envolvendo a proposta que tramitava na Câmara dos Deputados para anistiar a prática de Caixa 2 por parte dos políticos, uma nova matéria polêmica pode ser pauta na Casa Legislativa para beneficiar, e muito, a classe política. Existe a chance dos parlamentares articularem para retomarem a proposta que prevê limitar para apenas seis meses as investigações sobre políticos que estiverem exercendo cargos eletivos.

Essa proposta já havia sido retirada de pauta e do texto aprovado pela comissão especial da Câmara que está analisando o pacote anticorrupção. Agora, segundo o portal Diário do Poder, existe a possibilidade dos parlamentares estarem se articulando para trazer de volta essa matéria.

Publicidade
Publicidade

O texto determina o prazo máximo de apenas seis meses para que se conclua as investigações de possíveis crimes cometidos por políticos que estejam exercendo mandatos eletivos. A votação no plenário da Câmara do pacote anticorrupção está prevista para acontecer nesta terça-feira (29). Durante o dia, os deputados devem discutir a possibilidade de retomar o projeto.

A proposta é de autoria do experiente deputado Esperidião Amin (PP-SC) e está sendo chamada nos corredores da Câmara de "Emenda Amin". O deputado pretende limitar o período de investigação por parte do Ministério Público e da Polícia Federal com relação a processos que corram contra parlamentares, governadores, prefeitos e presidente da República. Um artigo do projeto determina que o prazo máximo de seis meses pode ser estendido para mais seis meses, porém, apenas com determinação judicial.

Publicidade

Caso a denúncia seja mesmo protocolada por parte da autoridade judicial, um novo prazo deveria ser ofertado para que a investigação prossiga. Porém, caso não seja feita nenhuma denúncia dentro desse prazo, a autoridade responsável seria obrigada a apresentar um relatório explicando tudo que foi feito durante esse período e as razões para não ter se concluído a investigação.

A argumentação dada pelos deputados para se colocar em pauta a proposta, segundo o portal Diário do Poder, é que os agentes públicos sofrem as mais diversas pressões durante os processos arrastados, além de prejudicar sua imagem pública. Esse prazo seria a forma de tornar o trabalho da Justiça mais eficiente e ágil, o que facilitaria a vida de todos.

Segundo Espiridião Amin, sua proposta ajuda os políticos inocentes a provarem sua inocência de forma mais rápida para que possam tocar suas carreiras de forma tranquila. Porém, segundo o próprio reconhece, a proposta faz com que os políticos culpados usem de artimanhas para enrolar seus processos ao máximo para que o prazo expire e as investigações sejam arquivadas.

Publicidade

Após a polêmica envolvendo Caixa 2, essa proposta, caso caia no conhecimento do grande público, também é capaz de gerar grande repercussão. Os poucos comentários feitos nas redes sociais com relação a proposta condenaram de forma veemente o projeto, afirmando que a matéria seria apenas mais uma forma dos parlamentares legislarem em causa própria. #Câmara dos Deputados #Dentro da política