O ex-governador do estado do Ceará, Ciro Gomes, do (PDT), anunciou que está em negociações com governadores e demais políticos petistas para uma migração deles a outros partidos que fazem parte da base aliada do PDT. Com as recentes derrotas do #PT e com a incerteza sobre o futuro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ciro Gomes quer ser o nome forte da esquerda para as eleições de 2018.

Segundo a Veja, as negociações já estão avançadas no Ceará, reduto de Ciro Gomes, e onde, no domingo, a capital Fortaleza elegeu Roberto Cláudio do (PDT). O atual governador do Ceará Camilo Santana (PT), visando integrar o projeto da candidatura de Ciro Gomes, negocia migrar para o (PSB).

Publicidade
Publicidade

A decisão de Santana ainda não está definida, o presidente do PSB aguarda uma definição do atual cenário político para tomar a decisão. Caso Camilo Santana mude para o PSB, estaria livre o caminho para que o irmão de Ciro, o ex-governador do Ceará, Cid Gomes, possa tentar concorrer novamente ao governo do estado, para, assim, ser um forte apoiador de Ciro Gomes em 2018.

Ciro Gomes quer, a partir do Ceará, que outros governadores do Nordeste se alinhem ao seu projeto de concorrer à presidência em 2018. No último dia (20), o próprio governador do Ceará Camilo Santana se reuniu como outros dois governadores do Nordeste que são do PT, Rui Costa (Bahia) e Wellington Dias (Piauí) para discutir o atual cenário político e suas dificuldades. Historicamente, a região do Nordeste é onde se concentra a maior parte do eleitorado do PT desde a reeleição de Lula à presidência em 2006, entretanto, nesse ano, o PT foi derrotado em todas as capitais da região.

Publicidade

As principal preocupação dos governadores petistas é de não conseguirem se reeleger em 2018, diante a crise que vive o partido e o descontentamento de grande parte da população com os políticos. As recentes derrotas nas eleições municipais desse ano, foram um alerta vermelho para os futuros candidatos petistas. Atualmente, o PT governa cinco estados: Minas Gerais, Bahia, ceará, Piauí e Acre. Dentre esses estados, apenas no Acre o governador do PT, Tião Viana, não poderá tentar a reeleição em 2018. Na Bahia, o PDT confirma que o governador Rui Costa vai se reunir com o presidente do partido para uma possível migração, para integrar o projeto de Ciro, em 2018.

Pulando fora

Estima-se que, até 2018, poderá haver uma debandada de deputados federais do PT para outros partidos. Segundo a Veja, de 40 a 58 parlamentares petistas já estudam uma possível saída do partido, visando as próximas eleições, e o PDT tentar atrair o maior número possível desses parlamentares. #CiroGomes #Política