Um encontro bem "estranho" aconteceu entre um amigo muito ligado ao juiz Sérgio Moro, Luiz Fernando Delazari, e um dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, Roberto Teixeira. Os investigadores da Lava Jato ficaram um pouco desconfortáveis com essa reunião entre os dois.

O amigo de Moro, Delazari, é assessor parlamentar do senador Roberto Requião (PMDB-PR) e possui uma amizade com Moro de mais ou menos 40 anos. Ele é advogado e já fez parte do governo de Requião, como secretário de Segurança Pública e promotor de Justiça.

O assunto que os dois conversaram não foi divulgado. No mesmo dia, eles também se encontraram com os donos da empresa Gol, a família Constantino.

Publicidade
Publicidade

Integrantes da força-tarefa da #Lava Jato já receberam várias informações de que algumas pessoas estão procurando os amigos de Sérgio Moro para saberem melhor sobre sua vida e o cotidiano do juiz. Um polícia federal disse que esse encontro entre os dois advogados é muito "estranho" e precisa ser apurado. Moro não sabia dessa reunião entre seu amigo Delazari e o advogado do ex-presidente Lula.

Encontro

De acordo com Delazari, esse encontro não teve nada sobre a Lava Jato. "Teixeira pediu minhas opiniões sobre diversos assuntos", disse o amigo de Moro. Delazari afirmou que naquele dia, ele marcou uma reunião com o advogado Luiz Carlos da Rocha, que também é seu amigo. Rocha teria depois uma conversa com o advogado de Lula e Delazari disse que acabou indo junto. Foi apenas isso. "Minha lealdade e amizade ao juiz Sérgio Moro são inquestionáveis", ressaltou o advogado.

Publicidade

A respeito da conversa com representantes dos donos da Gol, Delazari disse que foi há 40 dias atrás, antes da empresa estar sendo alvo da Operação.

Sérgio Moro

Em nota, Moro comentou que conhece o ex-secretário de Segurança do Paraná há muito tempo, e é uma pessoa muito correta. "Todo esse encontro, na minha opinião, não tem a menor relevância", disse o juiz.

O outro advogado, Luiz Carlos da Rocha, não respondeu aos contatos da reportagem e nem retornou às ligações feitas. #SérgioMoro