Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente do Brasil, afirmou nessa quinta-feira, 3, que nunca cogitou voltar para uma disputa eleitoral para a presidência. Atualmente lecionando na maior universidade de São Paulo e em viagem ao exterior, o político esclareceu que as notícias que começaram a circular na internet sobre sua eventual candidatura em 2018, são falsas.

A resposta do presidente foi publicada em sua página oficial do Facebook, onde é seguido por mais de meio milhão de pessoas. A resposta do político foi lamentada por alguns seguidores, que em meio à crise política, o veem como uma boa opção para a disputa eleitoral.

Publicidade
Publicidade

Fernando Henrique também salientou que apoia que o governo de Michel Temer seja cumprido até 2018, ao contrário de muitos políticos que chegaram a cogitar uma antecipação das #Eleições. Um assessor do ex-presidente #FHC, chegou a dizer que se a chapa Dilma-Temer for cassada, Fernando Henrique seria o favorito para substituir o atual presidente.

Em resposta ao assessor, Fernando Henrique apenas salientou que é necessário que o governo de Temer siga em frente com as reformas necessárias para tirar o país da extrema crise que está passando, para somente em 2018 poder se falar de eleição, onde a população deverá escolher o mais capacitado para assumir o Brasil, por mais quatro anos.

Veja a publicação do ex-presidente:

Fernando Henrique investiu na vida de professor e pesquisador, após deixar a presidência da república, em janeiro de 2003, quando entregou a faixa presidencial para Lula.

Publicidade

Por ser sociólogo, o político é comumente convidado para fazer uma análise da política ou economia nacional. FHC mantem uma boa relação com Michel Temer e chegou a ser recebido por ele, recentemente, na residência oficial do presidente, ocasião em que Michel apresentou para Fernando Henrique, a PEC dos gastos públicos. FHC concordou que as medidas são necessárias, mas julgou parte do documento como muito rígido, uma vez que somente após 10 anos que poderá haver uma discussão sobre mudanças. #Michel Temer