O ex-governador do Rio de Janeiro está desesperado e quem viu as imagens da transferência de Anthony Garotinho do hospital para o presídio viu que ele não quer de forma alguma continuar atrás das grades, principalmente pelo fato de que ele sabe que poderá ser assassinado em Bangu. Ao ser levado à força para a prisão, disse que na próxima semana vai se reunir com Janot para entregar toda a quadrilha, o que deixou muita gente preocupada.

Na internet já estão circulando dois vídeos e também um áudio onde é possível ver nitidamente como a família do ex-governador também está desesperada. Garotinho ficou internado no Hospital Souza Aguiar mas, por determinação do juiz Glaucenir Silva de Oliveira, já foi transferido.

Publicidade
Publicidade

O áudio mostra claramente Garotinho falando que teme pela sua vida lá no presídio e que, ao se reunir com Rodrigo Janot, que é o procurador-geral da República, irá tentar um acordo e entregar "o resto de quadrilha"; entretanto, até agora ele não citou nenhum nome.

Quando ficou sabendo que ia para Bangu, ficou apavorado e disse que não iria de forma alguma, porque lá estão muitos presos que ele mesmo mandou para a cadeia. Mas o agente disse que ele iria, sim, porque era uma decisão judicial e a ordem seria cumprida.

O vídeo mostra, em um primeiro momento, quando os policiais entram no quarto em que o ex-governador estava internado. Clarissa Garotinho e sua mãe estavam presentes e imploraram para deixá-lo quieto ali. A filha gritava o tempo todo: "Meu pai não é bandido".

Garotinho foi retirado da cama à força, conforme é mostrado no vídeo abaixo.

Publicidade

O segundo vídeo mostra o momento em que o ex-governador está deixando o hospital e é colocado dentro da ambulância, depois de fazer um escândalo para não ir. Clarissa continuava gritando que o pai não era bandido e tentou entrar na ambulância para ir com o pai, mas não foi autorizada.

Além de Garotinho, no complexo penitenciário de Bangu está Sérgio Cabral, outro ex-governador do Rio de Janeiro. Eles têm vários desafetos políticos, mas se se encontrarem lá dentro, terão que unir forças.

#Corrupção #Polícia Federal #Política