Nesta quarta-feira, 02, o Movimento Contra Corrupção, um grupo político que ganhou força durante o processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, publicou um vídeo nas redes sociais que mostra o desentendimento da Senadora #Gleisi Hoffmann com uma eleitora. A congressista eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT) do Paraná está conversando com um homem, quando uma cidadã chega para abordá-la. Bastante irônica, a eleitora questiona se a mulher que defendeu a permanência de Dilma estava "preparada". Em seguida, ela emenda questionando se Hoffmann se preparou para ser presa. 

"Eu não, mas você pode ser", diz a Senadora sorrindo, mas com um feição de quem não está gostando nada dos rumos que as coisas poderiam acabar tomando.

Publicidade
Publicidade

A mulher, que grava toda a ação com um aparelho de celular, continua sua intervenção. Ela então diz que Gleisi é quem é uma "ladra" e que, portanto, quem deveria ir para a cadeia é a representante da política paranaense. Hoffmann, já andando, fala para um dos seus assessores chamar a Polícia do Congresso Nacional.

O objetivo da Senadora era tirar a cidadã do local. Na conversa, Gleisi insinua que a opositora será presa. "Você não pode ficar aqui", diz ela enquanto caminha pelo salão do local que ajuda a construir as leis de nossa Constituição. O vídeo termina sem sabermos se a segurança da Congresso realmente tirou a cidadã revoltada do local. 

É bom lembrar que Gleisi Hoffmann é alvo da principal operação contra corrupção no país, a Lava Jato. Investigadores apuram se a Senadora teria recebido propina para comprar um apartamento de cobertura em um condomínio de luxo, em Curitiba.

Publicidade

O marido dela, o ex-Ministro do Planejamento do governo Lula, Paulo Bernardo, chegou a ser preso pela Polícia Federal. No caso dele, as acusações foram relativas a um plano de empréstimos a servidores públicos, que pagavam uma quantia todos os meses sem nem saberem. 

Veja abaixo o vídeo que mostra o desentendimento da cidadã com sua eleitora em pleno Congresso Nacional: