Mais uma vez, um ministro da maior corte do país, o Supremo Tribunal Federal, se manifestou em defesa de sua classe profissional. Ricardo Lewandowski afirmou que os juízes de todo o país não devem sentir vergonha de exigir uma melhor remuneração, ou seja, vergonha ou medo de reivindicar reajustes para a categoria. Anteriormente, a presidente do #STF, Cármen Lúcia, já havia dito que se sentia agredida ou destratada quando ficava sabendo que ocorreu uma agressão ou um destrato a um juiz, seja ele de qualquer instância. A declaração de #Lewandowiski foi feita durante a um encontro de magistrados, ocorrido na noite dessa quinta-feira (03) na cidade de Porto Seguro (BA).

Publicidade
Publicidade

“Não deve existir vergonha nenhuma nisso, porque juízes são trabalhadores comuns, como outros quaisquer”.

Ele também afirmou que, como qualquer trabalhador, os juízes, todos os anos acompanham o que ele chamou de “corrosão” salarial devido à inflação.

“Escola aumenta, IPTU, condomínio, gasolina, supermercado, e só o salário do juiz não aumenta? E reivindicar aumento é feio? Não, absolutamente não”.

Ministro foi aplaudido por participantes do encontro

A fala de Lewandowiski incendiou os presentes no encontro que aplaudiram as declarações do ministro do Supremo. Ele também fez uma reflexão sobre o impacto dos vencimentos e também sobre as condições de trabalho que, em seu ponto de vista, impacta na forma e na qualidade do serviço prestado a sociedade brasileira.

Ao final do discurso, ele defendeu ainda a aprovação de um Projeto de Emenda a Constituição (PEC) nº 63/2013 que diz respeito à criação de um abono adicional por tempo de serviço aos magistrados.

Publicidade

Na plateia, cerca de 700 juízes de todo o Brasil. O encontro (que é realizado a cada três anos) é organizado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

Na programação do encontro, que irá até o sábado (05), ainda haverá uma palestra do juiz responsável pelo comando da Operação Lava Jato, Sérgio Moro e a presidente do Supremo, Cármen Lúcia que fará o fechamento do encontro nacional.

  #SérgioMoro