Um verdadeiro “bate-boca daqueles" acirrou o ânimo de dois ministros da maior corte do país, o Supremo Tribunal Federal (#STF). A discussão ocorreu nessa quarta-feira (16), e envolveu os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes durante uma sessão comandada pela presidente Cármen Lúcia. O “estranhamento” dos dois ocorreu após Lewandowski afirmar que Gilmar Mendes já havia dado seu voto em um processo que versava sobre contribuição previdenciária que discutia a legalidade de contribuições sobre gratificações temporárias.

Lewandowski se irritou com a atitude de Mendes, pois, em seu ponto de vista, aquele pedido atrasaria, e muito, a conclusão do processo, já que não era necessário, porque Mendes já havia dado seu voto.

Publicidade
Publicidade

E reclamou à presidente Cármen Lúcia sobre o fato.

A reclamação de Lewandowski levou Gilmar Mendes a “literalmente subir às alturas” com o seu companheiro de STF. E logo a troca de farpas se iniciou. Cármen Lúcia tentou acalmar os ânimos, mas foi em vão, os dois discutiram de forma ríspida e a troca de acusações durou cerca de um minuto.

Discussão

Lewandowski disso que o pedido de Mendes de abrir mão de um voto já proferido era uma opção um tanto quanto inusitada. Mendes afirmou que, “enquanto eu estiver aqui eu tenho o direito de fazê-lo” e continuou: “Vossa Excelência já fez coisas mais heterodoxas”.

Lewandowski, literalmente irado com a acusação de Gilmar Mendes, respondeu: “Graças a Deus eu não sigo o exemplo de Vossa Excelência em matéria de heterodoxia, e isso, eu faço um ponto de honra”.

Publicidade

Gilmar Mendes continuou falando junto com Lewandowski e foi um bate e rebate. E, na continuidade da discussão, Mendes fez referência à atuação de Lewandowski no processo de impeachment de Dilma Rousseff. “Basta ver o que vossa excelência fez no Senado”, declarou ele.

A acusação de Mendes levou Lewandowski a citar as notícias que saem do ministro nos jornais. “Basta ver o que sai diariamente nos jornais. Atitudes incompatíveis, a meu ver. E vossa excelência falta com decoro nessa casa não é de hoje”.

Confira o #Vídeo da discussão dos dois ministros, na íntegra.

#Justiça