Mais um capítulo da ‘Batalha dos Tribunais’ entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o juiz responsável pelo comando da Operação Lava Jato, Sérgio Moro foi escrito nessa sexta-feira (18). Segundo informação divulgada pelos advogados de #Lula, Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, uma representação de queixa-crime contra o juiz federal foi protocolada nessa sexta-feira. A acusação feita contra Moro é a de que ele comete “prática de abuso de autoridade”.

A informação da ação dos advogados de Lula também poderá ser conferida no site “a verdade de Lula” onde consta a petição na íntegra. Em um trecho do documento, os advogados também fazem memória a uma representação que já havia sido feita na Procuradoria Geral da República, na qual também foi feito um pedido para que fosse investigado a conduta de Sérgio Moro nos processos que estão sob sua alçada.

Publicidade
Publicidade

Acusações

Segundo consta no documento, os advogados fazem referências às atitudes de Moro contra Lula no decorrer da Operação Lava Jato. As referências são de quando foi feita a condução coercitiva de Lula para depor durante aproximadamente seis horas. Sobre essa ação, os advogados alegaram que Lula foi “privado de seu direito de liberdade por seis horas”. A operação de busca e apreensão feita no sítio em Atibaia, interior de São Paulo e no apartamento de Lula, em São Bernardo, nos quais os agentes da Polícia Federal apreenderam documentos e bens do próprio Lula e de seus familiares.

Os advogados também questionaram os grampos telefônicos que colocaram em evidência na mídia vários diálogos entre Lula com empresários e políticos, inclusive um diálogo com a também ex-presidente Dilma Rousseff.

Publicidade

Condenação

No final do documento, os advogados pedem que o juiz Sérgio Moro seja punido. E também detalham o tempo de punição ao magistrado, os advogados calculam que os “crimes de abuso de autoridade” de Moro totalizam uma pena de dez dias a seis meses de detenção. Além disso, eles também citam outras sanções civis e administrativas, incluindo a suspenção do cargo ou até a sua demissão do cargo de juiz federal. #Justiça #Sergio Moro