A esquerda começa a sinalizar para um momento frustrante para seus simpatizantes. De acordo com alguns militantes é preciso "luto" no #PT para que as coisas voltem ao normal. O historiador e professor da Unifesp, Fábio Luis Barbosa, lançou um livro, nesta quarta (02), dia de finados, sobre as decepções com o Partido dos Trabalhadores e consequentemente com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O livro se chama "Além do PT: A Crise da Esquerda Brasileira em Perspectiva Latino-Americana". Segundo o autor, o que levou o PT a esse trágico momento de agora, é um modelo limitado de exploração do trabalho, exploração do consumo e a degradação ambiental.

Publicidade
Publicidade

Para Barbosa, quando o PT conseguiu assumir o poder, perdeu-se todas as suas ideias e a razão de existir.

O livro diz que o PT se utilizou muito do marketing para "iludir" as pessoas, mas era apenas um partido movido por interesses. No começo era uma ideologia diferente e conquistou várias pessoas. Com o passar do tempo se tornou algo irrelevante e uma grande decepção para os militantes e simpatizantes.

Desânimo

De acordo com o autor, #Lula preferiu não "comprar brigas" e acalmar os conflitos sociais. Com isso conseguiu um pouco de apoio dos movimentos e manutenção de privilégios das pessoas mais ricas da sociedade. O impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff trouxe uma grande desânimo para o partido e todos se viram preocupados diante da repulsa social contra as propinas e irregularidades descobertas na Operação Lava Jato.

Publicidade

O arquiteto e urbanista, Pedro Arantes, comentou que a "mágica lulista" acabou. "Eles ficaram 13 anos no poder e não fizeram grandes reformas em nenhum setor", disse Arantes.

O sociólogo, Ruy Braga, ressaltou que o segundo governo de Dilma foi a catástrofe perfeita para que a direita combatesse o desgoverno petista.

Luto

Barbosa falou que o PT precisa "morrer" e depois "ressurgir" de novo, mas para isso, é necessário Lula "morrer" junto, pois ele é o grande líder. "É ilusão acreditar que em 2018 Lula voltará ao poder. É preciso matá-lo simbolicamente para o bem do partido", disse o autor. #Morte