O herdeiro de uma das maiores empreiteiras do mundo, Marcelo #Odebrecht, que está preso em regime fechado desde junho de 2015 pela Operação #Lava Jato, obteve um acordo, que pode abreviar seus dias de prisão na penitenciária federal de Curitiba. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, os advogados que defendem Marcelo e integrantes do Ministério Público Federal fecharam um acordo jurídico. Esse acordo seria o de manter preso, Marcelo Odebrecht, até dezembro de 2017.

Após dezembro de 2017, caso haja fechamento de delação, Odebrecht entraria em outras formas de regime, podendo cumprir sua pena total de dez anos, em regime semiaberto, aberto ou até, domiciliar.

Publicidade
Publicidade

Lembrando que o um ano e quatro meses cumpridos até agora, serão descontados na pena total.

Essa é a segunda vez que os advogados conseguem negociar a pena imposta ao empresário. Já que e outubro do ano passado, as autoridades que comandam a Lava Jato queriam que Marcelo cumprisse um prazo de quatro anos em regime fechado. Os advogados alegaram que a pena era muito rígida e não condizia com os crimes praticados. Após negociação, houve redução da pena e Odebrecht deverá cumprir dois anos e meio em regime fechado.

Delação de Marcelo Odebrecht

O provável acordo de delação premiada de Marcelo Odebrecht é uma das que mais causa expectativa nos investigadores da Lava Jato e no público em geral que acompanha o andamento da maior operação de combate à corrupção já feita no país.

Espera-se que até o fim desse mês de novembro, Marcelo assine o acordo de colaboração e dê depoimentos mais precisos e cite nomes de peso no cenário político nacional, como o dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff (PT) e até do atual presidente da República, Michel Temer (PMDB).

Publicidade

Lembrando que, em março desse ano, o juiz Sérgio Moro condenou Marcelo Odebrecht a 19 anos e quatro meses de prisão. Ele foi acusado de cometer crimes como lavagem de dinheiro, corrupção e de participar de associação criminosa.

Os advogados de Odebrecht não quiseram se pronunciar sobre a provável redução de pena, após a negociação com a justiça e tampouco pela redução de pena do empresário até dezembro do ano que vem.

 

 

 

  #SérgioMoro