Acostumado a uma vida cercada de luxo, o ex-governador do Rio de Janeiro agora terá que se adaptar a uma outra realidade. Usando calça jeans e camiseta, não tem mais uma farta mesa de café da manhã. Ao invés disso, pão com manteiga e café com leite. De almoço, terá que se contentar com arroz, feijão, macarrão, carne, legumes, farinha e um suco. Nada parecido com os maravilhosos restaurantes que frequentava.

Além disso, teve sua cabeça raspada ao adentrar no complexo penitenciário de Gerincinó (Bangu), no Rio de Janeiro. Nenhum tratamento diferenciado para Sérgio #cabral, como afirma o Coronel Erir Ribeiro. Trocou seus apartamentos luxuosos por uma cela de 9 m², dividida com mais 5 aliados (integrantes do mesmo esquema de corrupção), onde passou a noite de ontem.

Publicidade
Publicidade

E afinal, Sérgio Cabral deve conhecer muito bem o local onde se encontra, já que foi ele mesmo que inaugurou a unidade penitenciária, em 2008.

Operação Calicute

É uma operação que se derivou da #Lava Jato, atuante no Rio de Janeiro. Ela tem como objetivo investigar o desvio de dinheiro público usado em obras do Rio de Janeiro. O prejuízo é grande: mais de R$ 220 milhões de reais. Na operação, 230 policiais federais cumprem 38 mandados de busca e apreensão, 10 de prisão e 14 de condução coercitiva, expedidos pela 7ª Vara Federal do Rio. A operação investiga crimes de corrupção passiva, ativa, lavagem de dinheiro, entre outros. Conduzem os trabalhos 19 procuradores do Ministério Público Federal e 5 auditores fiscais.

Principal alvo da operação

Cabral é acusado de desviar dinheiro público de obras realizadas durante sua gestão, pagamento de propinas a agentes estatais, além de receber uma “pequena” mesada no valor de R$ 500 mil de algumas empreiteiras, e objetos luxuosos.

Publicidade

Essas empreiteiras tinham contrato com o governo de Cabral, e entre as obras consta a reforma do Maracanã, o Arco Metropolitano e o PAC das favelas. A fortuna de Sérgio Cabral engloba muitas jóias, um iate, diversos apartamentos luxuosos, além de bastante dinheiro em caixa.

Garotinho também foi preso

Outro político bem conhecido, Anthony #garotinho, está bem perto de Cabral, na ala hospitalar do complexo. Levado ontem, se irritou ao ser conduzido para o presídio. Para que ocupe alguma cela em Bangu 8, terá que comprovar Ensino Superior. Caso não comprove, será levado a alguma outra unidade das 25 que compõe o complexo penitenciário.