Nessa quarta-feira, 9, o deputado federal, #Jair Bolsonaro (PSC-RJ), teve dois motivos para comemorar. Primeiro ele demonstrou sua alegria pela vitória do republicano, Donald Trump, à presidência dos Estados Unidos, em uma disputa acirrada com Hillary Clinton, que venceu no voto popular, mas perdeu nos colégios eleitorais.

A vitória do americano deu um fôlego a mais para o deputado do PSC se preparar para a campanha presidencial de 2018. Mais uma vez, o parlamentar afirmou que algumas pessoas gostando ou não, ele será candidato a presidente na próxima eleição.

Além disso, houve o julgamento do relatório de uma representação feita pelo PV (Partido Verde), contra Jair, o acusando de apologia a tortura por ter homenageado o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, durante votação do impeachment, em abril.

Publicidade
Publicidade

Ustra foi um dos responsáveis por lutar contra a implantação do comunismo no Brasil durante o regime militar, no caso, ele era chefe do DOI-CODI.

O deputado Odorico Monteiro (PROS-CE), relator do processo contra Jair, apresentou relatório favorável a admissibilidade da ação de cassação, mas seu parecer foi vencido por 11 votos contra e apenas um a favor. Um novo relator foi designado, sendo ele o deputado, Marcos Rogério (DEM-RO), que sugeriu o arquivamento do processo. Por 9 votos a favor do arquivamento e apenas um contra, o processo foi arquivado e Bolsonaro absolvido.

Agora o parlamentar tem uma outra ação pela frente, nesse caso uma desencadeada pelo PT (Partido dos Trabalhadores) e pela deputada federal, Maria do Rosário, da mesma sigla, que denunciou o deputado no STF, após ela o insinuar que Jair era um estuprador e ele responder que não a estupraria, porque ela não merecia.

Publicidade

A tendência é que os autos sejam arquivados também, devido a imunidade parlamentar prevista na Constituição Federal.

Assim que saiu o resultado, Bolsonaro teve mais um momento de comemoração, pois diversas pessoas começaram a aplaudi-lo e gritar em coro ‘Bolsonaro presidente’. O parlamentar agradeceu o carinho de todos os presentes, inclusive de Marcos Rogério, que pediu o arquivamento do processo, e tirou foto com seus admiradores.

Parlamentares que fazem oposição a Jair, lamentarem a sua absolvição pela internet e ainda criticaram o fato do mesmo estar se tornando cada vez mais popular. Para esses parlamentares, o ‘mundo’ está em perigo com tantos políticos ‘extremistas’ chegando ao poder. #Justiça #Câmara dos Deputados