A semana de Lula começou com novas investigações contra ele. Após tornar-se réu de três ações, a #Polícia Federal engata duas investigações: uma para descobrir se o ex-presidente é o dono de uma mansão no Uruguai e outra para saber se ele recebeu um total de R$23 milhões em uma conta-propina da Odebrecht.

Após denunciar Antonio Palocci, a Polícia Federal encontrou indícios de que a Odebrecht teria pago R$8 milhões para #Lula, entretanto, documentos encontrados durante as investigações, apontam que o valor total pago em propina, pode ser de R$23 milhões, logo, a polícia verifica se Lula recebeu outros R$15 milhões. Se comprovado, o ex-presidente pode se tornar réu de uma nova ação.

Publicidade
Publicidade

Indícios contra o ex-presidente

A polícia federal analisou planilhas de pagamentos da Odebrecht, onde parte do conteúdo sugere que a empreiteira pagava propina ao Partido dos Trabalhadores (#PT), diretamente em uma conta corrente destinada para este fim. As planilhas, entretanto, utilizavam ‘códigos’ para se referir aos envolvidos. Palocci, que se encontra preso, era o ‘italiano’. A polícia acredita que Lula era descrito como o ‘amigo’.

Além disso, os investigadores também acreditam que o ex-presidente do Brasil recebeu uma propina extra no valor de pouco mais de R$ 12,4 milhões, que foi usado para a compra de um terreno na Rua Dr Haberbeck Brandão, nº 178, na cidade de São Paulo, local onde deveria ser construída a sede do Instituto Lula.

As investigações também sugerem que a empreiteira garantia propina ilimitada para o Partido dos Trabalhadores.

Publicidade

O inquérito prossegue e não tem uma data oficial para a conclusão. Ao término das diligências, Lula e os demais envolvidos, tirando Palocci, que já foi indiciado, podem se tornar réus de novas ações.

A assessoria de Lula ainda não se pronunciou sobre esse caso, mas quanto a investigação de uma suposta mansão ligada a um dos donos da Grendene, seus assessores afirmaram que o ex-presidente não possui propriedades ou contas no exterior. A polícia continuará investigando para saber se a assessoria de Lula disse a verdade.