Os números mostram que o Partido dos Trabalhadores (PT) foi de longe a sigla que mais perdeu espaço nas eleições municipais de 2016. Porém, não foi a única. O PMDB, normalmente o partido com as maiores bancadas tanto na Câmara do Deputados como no Senado Federal, e com a maior quantidade de prefeituras, perdeu quase 1,5 milhão de votos se compararmos as últimas duas eleições municipais. Em 2012, os candidatos peemedebistas receberam 18,6 milhões de votos, agora, em 2016, foram 17,2 milhões.

O partido conseguiu um número maior de prefeituras, 1.038 nessas eleições, foram 1.021 em 2012. O número de cidades com mais de 200 mil habitantes também cresceu, de 11 para 14.

Publicidade
Publicidade

Mesmo com esse acréscimo, os prefeitos peemedebistas irão comandar cerca de 2 milhões de eleitores a menos. Agora, a partir de 2017, o #PMDB irá gerenciar 21 milhões. Nas eleições municipais de 2012 eles conseguiram 23,1 milhões de eleitores. Um fator que pode explicar essa queda de eleitores sendo comandados por prefeitos peemedebistas é devido a perda da Prefeitura do Rio de Janeiro. Em 2012, Eduardo Paes (PMDB) conseguiu se reeleger prefeito do Rio. Agora, em 2016, Pedro Paulo (PMDB) não conseguiu manter a hegemonia do partido na capital fluminense. 

PSDB x PT

Quatro pontos podem ser comparados entra a situação do PT e PSDB de forma bem simples e exata após as eleições municipais de 2016. O Partido dos Trabalhadores mantinha uma hegemonia nas urnas desde a vitória do ex-presidente Lula em 2003, e vinha expandindo também nas eleições municipais, porém, sofreu um grande golpe.

Publicidade

Por outro lado, o PSDB sofreu pancadas consecutivas nas eleições para o executivo, com quatro derrotas seguidas, duas para Lula e duas para Dilma, mas crê que pode retomar seu protagonismo após a expressiva última votação.

Comparação

Número de prefeituras: o PSDB aumentou de 695 prefeituras para 803, um acréscimo de 15,5%. Já o PT sofreu a maior queda entre todos os partidos. Caiu de 638 prefeituras para 254, um decréscimo de 60,19%.

Municípios com mais de 200 mil habitantes: eram 19 desses municípios governados pelo PSDB. A partir de 2017, serão 28, um acréscimo de 47,37%. O PT caiu de 17 municípios par apenas um. Impressionante decréscimo de 94,1%.

População governada: os tucanos mais do que dobraram o número de eleitores que irão governar a partir de 2017. De 16,5 milhões para 34 milhões, um acréscimo de 106%. Já os prefeitos petistas irão governar apenas 4 milhões de habitantes. Nas eleições municipais de 2012 eram 27 milhões, uma queda de 85%. Um fator que pode explicar essa queda considerável de um e o aumento de outro é a Prefeitura de São Paulo, a qual saiu das mãos do petista Fernando Haddad e passou para o tucano João Doria.

Publicidade

Votos recebidos: outro aumento que o PSDB teve nessas eleições municipais de 2016 foi a quantidade de votos recebidos. Enquanto em 2012 foram 19,5 milhões, em 2016 foram 21,7 milhões, um aumento de 11,32%. Já o PT teve outra queda. Nas últimas eleições foram 24,2 milhões, na atual fora 7,6 milhões, uma queda de 68,6%. #Eleições 2016 #Dentro da política