A ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), Cármen Lúcia, está há dois meses no comando da Corte e vem tendo boas atuações, mostrando bastante determinação e aproximando o Supremo da população. Cármen fugiu um pouco daquelas "velhas histórias políticas" e está com um foco diferente na forma de tratar as pessoas e no jeito de expor todas as dificuldades do Brasil.

A ministra luta por leis mais humanitárias, como por exemplo, a Lei do Ventre Livre. Essa lei tem o intuito de não deixar as detentas terem filhos dentro dos presídios. Ela, inclusive, visitou alguns presídios no país e viu a grande calamidade da população carcerária.

Publicidade
Publicidade

Outro ponto de grande relevância nos conceitos de Cármen, é o destaque que ela está dando para os julgamentos do Supremo. Desaposentação, greve do funcionalismo, vaquejada e paternidade biológica tiveram grande importância para a ministra nas sessões. Ela busca acelerar os processos para tirar da fila julgamentos atrasados há bastante tempo, e assim acelerar as sessões para concluir as pautas.

Linha-dura

A ministra é considerada linha-dura e sempre que possível dá a sua opinião nos fatos. Esses dias ela deu indiretas para o presidente do Senado Renan Calheiros, quando ele chamou um juiz de primeira instância de "juizeco". Ela disse que quando alguém destrata um juiz, está destratando ela. Logo após, Renan pediu desculpas pelas declarações dele.

A presidente do STF também julgará "o foro privilegiado" dentro dos próximos dias e assim ela poderá alcançar mais afinidade com o povo, que já não aguenta tanta corrupção.

Publicidade

Sérgio Moro

Cármen Lúcia já foi elogiada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato. Ele disse que admira a reputação dela e lembrou que ela foi relatora da ação, que resultou na prisão do ex-deputado Natan Donadon, acusado de desvio público.

Uma coisa é certa, no meio desse cenário político conturbado, nomes como o de Cármen Lúcia, Sérgio Moro e Joaquim Barbosa fazem parte do sonho dos brasileiros para as eleições de 2018. #SérgioMoro #CármenLúcia