Há exatos um mês e dois dias, dávamos início às votações de primeiro turno, e no último final de semana, 30 de Outubro, tivemos o segundo turno para 57 cidades, que envolveram cerca de 32,9 milhões de eleitores.

O #PSDB terminou o primeiro turno da eleição passada com a terceira maior votação de 2012, atrás de #PT e PMDB. Já este ano, obteve o maior número de votos em todo o país no primeiro turno das eleições municipais para prefeito, 17,6 milhões de votos e cresceu 25%. E no segundo turno aumentaram e conquistaram mais 14 cadeiras, das 19 que disputaram. 

O PMDB teve uma pequena queda nos votos, de 17 milhões para 14,8 milhões, e ficou na segunda colocação. No segundo turno das 15 cadeiras que disputou, elegeu nove. 

Na terceira colocação, PSB, com mais de 8 milhões e 700 mil novos, no segundo turno obteve mais quatro cadeiras: Guarulhos, Guarujá, Mauá e Recife. 

Com um crescimento de 32%, o PSD, com mais de 8 milhões de votos é próximo da lista.

Publicidade
Publicidade

No segundo turno conquistou duas vagas em Campo Grande e Bauro, conquistando 546 cadeiras para prefeitos no Brasil todo.

Que a situação estava feia a âmbito nacional para o PT todo mundo sabia; corrupções, impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Lava Jato, tudo dava indícios que no dia 2 e 30 de Outubro haveria uma queda. Talvez não fosse esperada uma resposta tão negativa do eleitorado, com uma baixa de 60% dos votos (em termos de porcentagem, o PT é o último colocado da lista). Primeiro colocado em 2012 com mais de 17 milhões e 400 mil votos, em 2016 passou a ter 6 milhões e 800 mil votos, com uma perda de mais de 10 milhões de eleitores. De sete cadeiras disputadas a prefeito no segundo turno, não conquistou nenhuma. O partido tinha 630 prefeituras, passou para apenas 256 prefeitos.

Publicidade

Nanicos em crescimento

O PHS (Partido Humanista da Solidariedade), comandado por Eduardo Machado, foi o partido que mais cresceu em votos, proporcionalmente: 199%. Passou de 316 mil em 2012 para 945 mil. Em prefeituras, subiu de 16 para 37, conseguindo até a capital Belo Horizonte, com o empresário e ex-presidente do Atlético Mineiro na gestão 2008-2014, Alexandre Kalil. 

PTN ( Partido Trabalhista Nacional) obteve um ótimo aumento em relação a 2012, quase 700 mil eleitores, com uma crescente de 97,1%. No segundo turno conquistou uma cadeira em Osasco. Ao todo foram 32 cadeiras; na última eleição eram apenas 13.  #Eleições 2016