Durante a tarde dessa segunda-feira (21), o juiz federal responsável pela operação #Lava Jato, Sérgio Moro, e os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, travaram uma verdadeira “batalha” durante a audiência do ex-senador Delcídio do Amaral. O clima ficou tenso e houve uma ‘acalorada discussão’ entre o comandante da operação Lava Jato e os advogados do ex-presidente que, a todo o momento, tentavam questionar a forma com que o juiz conduzia a audiência.

A sessão do dia tratava da ação penal da qual #Lula se tornou réu. E o itinerário, organizado pelo Ministério Público Federal, tratava de ouvir as testemunhas de acusação no processo.

Publicidade
Publicidade

E o ex-líder do Partidos dos Trabalhadores no Senado, Delcídio do Amaral seria a primeira testemunha a ser ouvida.

Mas os advogados de Lula, a todo o momento da audiência, faziam questão de fugir do escopo do processo. Por diversas vezes, os advogados questionavam a “relevância” das perguntas que estavam sendo feitas pelos promotores do Ministério Público Federal. Além de questionar as perguntas que estavam sendo feitas a Delcídio, os advogados também interrompiam a testemunha (Delcídio), afirmando que ele respondia às perguntas com base em suposições e não em fatos claros e objetivos.

A interrupção foi tamanha que Sérgio Moro teve que intervir, e questionar a atitude dos advogados.

“Pelo jeito a defesa vai ficar levantando questão de ordem a cada dois minutos? É uma atitude inapropriada”, afirmou Moro se dirigindo diretamente aos advogados.

Publicidade

“Pode até ser inapropriado, mas é perfeitamente jurídico e legal. Afinal de contas, o juiz não é dono do processo”, rebateu um dos advogados de Lula.

Moro teve que interromper a audiência

As interrupções foram tantas que Sérgio Moro teve que interromper a audiência para controlar os ânimos dos advogados. Moro afirmou que a intenção dos advogados era a de “tumultuar” a todo o momento a audiência. Ele ainda afirmou que os advogados estavam atrapalhando o trabalho do Ministério Público na produção de provas. Mesmo interrompendo o interrogatório, os advogados continuavam a levantar questões e Moro então teve que tomar uma atitude drástica.

“Não, não, isso já é tumulto processual. Cortem a gravação e está indeferido a palavra, podem cortar a gravação”.

Assista ao vídeo do áudio da “acalorada” discussão entre Sérgio Moro e os advogados de Lula na audiência realizada nessa segunda-feira (21).

#SérgioMoro