O presidente do Brasil, Michel Temer, acompanhou as eleições americanas e ao saber do resultado enviou um telegrama para o presidente eleito, Donald #Trump. Temer parabenizou Trump pela vitória, desejou ao republicano êxito nas suas ações e disse que os dois países trabalharão juntos, sempre dispostos a estreitar os laços de amizade e cooperação.

O presidente brasileiro comentou que Brasil e Estados Unidos são duas fortes democracias e possuem fortes relações em vários assuntos, e isto é muito importante para a economia de ambos.

Por mais que Temer demonstre otimismo em manter os laços com Trump, existe uma preocupação no Planalto sobre como o novo presidente irá trabalhar com o mercado internacional.

Publicidade
Publicidade

Isso, na verdade, ainda é uma incógnita, teremos que esperar para ver qual será o rumo do governo de Trump. Essa preocupação do governo brasileiro é devido o discurso protecionista que o republicano teve durante sua campanha, o que pode afetar acordos comerciais entre os países.

Tradição

De acordo com #Michel Temer, o presidente americano fará um governo voltado para os cidadãos e mantendo a tradição democrática. Temer achou muito bom o discurso dado por Trump, depois de consagrada sua vitória, classificando-o como "moderado".

Na visão do governo Temer, a melhor opção seria Hillary Clinton, pois ela demonstrou ser mais previsível e provavelmente não causaria muitas "tempestades" no cenário comercial e político.

O discurso de Trump, após sua vitória, mostrou que ele pode sim ser uma pessoa preocupada em manter boas relações com outros países.

Publicidade

Ele inclusive elogiou a sua adversária Hillary Clinton.

"Surpresa"

A vitória de Donald Trump foi uma grande "surpresa" para muita gente. Ele estava atrás nas pesquisas e conseguiu se sobressair sobre Clinton. Trump tem 70 anos e é o mais velho presidente já eleito nos #EUA. A "virada" dele aconteceu na apuração de votos em alguns Estados-chave, que nas pesquisas apontavam a vitória de Hillary. Na Flórida e Carolina do Norte, dois Estados de grande "peso" e importância para a disputa, Trump conseguiu vantagem sobre Hillary.