Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados e atualmente preso em Curitiba, escolheu Michel Temer, o ex-presidente Lula e mais outras 21 testemunhas para se defender das inúmeras acusações que sofre nas investigações da Lava Jato.

O juiz Sérgio Moro deferiu a lista de testemunhas de Cunha na última segunda-feira (7) e deu um prazo de cinco dias para que #Michel Temer respondesse. Na última quarta-feira (9), o peemedebista, por meio de sua assessoria do Planalto, respondeu e informou que iria realizar o depoimento por escrito.

Temer irá responder as perguntas da Moro, do Ministério Público Federal e da defesa.

O ex-senador Delcídio do Amaral, que foi preso durante o exercício do mandato, também será outro famoso personagem do xadrez político brasileiro a ser testemunha de Cunha.

Publicidade
Publicidade

Lula

Diferente de Michel Temer, o ex-presidente preferiu responder as perguntas por meio de uma teleconferência. Segundo o blog do Fernando Rodrigues, no UOL, o depoimento do petista deve ser colhido no dia 7 de dezembro. #Eduardo Cunha #Dentro da política