Em entrevista ao programa da Roda Viva, da TV Cultura, exibido nesta segunda-feira, o presidente Michel Temer disse não estar preocupado com a possibilidade de cassação do mandato pelo Tribunal Superior Eleitoral (#TSE), que analisa e investiga denúncia apresentada pelo PSDB sobre suposto uso de dinheiro ilegal na campanha de 2014.

Na época, #Michel Temer integrou como vice a chapa da presidente eleita Dilma Rousseff. Os tucanos apresentaram ao TSE uma alegação de que a candidatura utilizou abuso de poder econômico e dinheiro desviado da Petrobras para exercer a campanha. Gilmar Mendes, presidente do TSE, já avisou que o caso deve ser julgado no ano que vem.

Publicidade
Publicidade

"Eu digo a vocês que não tenho preocupação com o TSE. Vocês conhecem a obediência que tenho às instituições, então se me disserem: "Temer, você tem que sair", convenhamos, haverá recursos e mais recursos para isso, não só no TSE, como no STF", declarou o presidente.

Precavida, a defesa do presidente Temer já se movimentou no sentido de tentar separar o julgamento de Dilma com o do então vice-presidente à época, sob alegação de que eram contas diferentes de campanha. Mas o Ministério Público Federal já se postou contra a decisão, pois entende não ser possível separar as responsabilidades do vice e do titular.