1- Bolsonaro foi citado na lista de #Furnas por receber propina.

A lista realmente existiu, mas de acordo a Polícia Federal, era falsa e feita pelo lobista Nilton Antônio Monteiro, cuja intenção era extorquir os políticos citados. Atualmente, o lobista está preso. Já a lista foi desconsiderada após diversas investigações e averiguações por mais de um especialista.

2- #bolsonaro é racista, pois disse que não aceitaria que seu filho namorasse uma mulher negra.

Uma entrevista do “CQC” divulgava que, diante da pergunta "Se seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?", feita por Preta Gil, Jair Bolsonaro teria dito que seus filhos jamais fariam isso, pois foram bem criados, e mencionou a palavra "promiscuidade".

Publicidade
Publicidade

"Preta, não vou discutir promiscuidade com quer que seja. Eu não corro esse risco, e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o teu", foi a resposta divulgada pelo “CQC”.

Preta Gil abriu um processo contra o deputado após essa entrevista ir ao ar. O processo foi arquivado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) devido à manipulações na fita da entrevista feita pelo “CQC”, onde não foi disponibilizada a entrevista na íntegra, apenas com cortes, onde não haveria comprovação de que a resposta dada seria, de fato, referente à pergunta de Preta.

Após algum tempo, Bolsonaro justificou que entendeu que a pergunta referia-se à gays e não a negros, e que deveriam ter confirmado que ele havia entendido a pergunta antes de prosseguir com a ação. Ainda deixou claro que não tinha nada contra Preta Gil e que a sua "briga" não era contra os homossexuais, mas sim com o kit gay.

Publicidade

Além disso, o “CQC” também foi punido por destruir provas, já que gravou outro conteúdo em cima da fita original utilizada no programa com Bolsonaro e Preta Gil.

3- Bolsonaro apenas apresentou um projeto em quase 30 anos de carreira.

O Brasil tem 513 deputados federais. Em 28 anos, a atual Constituição teve apenas 92 emendas aprovadas. A média é de três emendas constitucionais por ano para mais de 500 deputados. Há de se considerar que a maioria não produz projetos que sejam aprovados. Quanto aos projetos de lei, #Jair Bolsonaro tem mais de 620 propostas, como pode ser verificado no site da Câmara.

4- Bolsonaro apresentou um projeto para separar sangue doado por homossexuais.

Apesar de bastante divulgada, essa notícia já foi esclarecida pelo E-Farsas, um conhecido site que analisa notícias e as justifica como verdadeiras ou "hoaxes", nome dado as falsas notícias divulgadas com o intuito de chocar e viralizar. A notícia, viralizada em março de 2015 dizia que o projeto em questão permitiria as pessoas que precisassem de transfusão de sangue escolhessem se receberiam sangue de doadores homossexuais ou não.

Publicidade

O fato é que Bolsonaro apontou dados do Ministério da Saúde que indicariam que o sangue de pessoas homoafetivas são cerca de 17 vezes mais propensos a ter alguma doença. Porém, nunca fez nenhuma proposta de separar sangue de homossexuais dos de heterossexuais em qualquer momento.

Todas as informações citadas podem ser plenamente verificadas em sites de pesquisa e também no site da Câmara.