De acordo com o Datafolha, um dos institutos de pesquisa mais importantes do Brasil, mais da metade do total de 2.828 pessoas entrevistadas consideram péssima a gestão de Michel Temer.

Em julho, quando Temer era presidente interino, a reprovação foi de 31% e, em 6 meses, o índice de reprovação cresceu para 20%. Além disso, 34% dos entrevistados classificaram o governo como regular, enquanto 10% consideram o governo bom ou ótimo. 63% dos entrevistados também acham que Temer deveria renunciar este ano para que novas eleições sejam realizadas no país.

Comparado com o governo de Dilma Rousseff dos Partido dos Trabalhadores (PT), que foi deposta do cargo em agosto, 40% dos entrevistados acreditam que a gestão de Temer seja pior.

Publicidade
Publicidade

34% dizem que é igual e apenas 21% acreditam que o governo seja melhor.

Quanto aos adjetivos que os entrevistados escolheram para se referir ao presidente, 65% considera Temer como "falso" e 58% o classificaram como "desonesto". Além disso, 75% sentiram que o presidente defende os mais ricos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 8 de dezembro, antes do nome do presidente ser diretamente envolvido nas acusações de corrupção referente à força tarefa da #Lava Jato. #Michel Temer foi acusado de receber propina da construtora Odebrecht, em 2014. A operação Lava Jato está causando um verdadeiro furacão no cenário político do país.

Michel Temer tomou posse oficialmente em 31 de agosto, após o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Desde então, o político conservador tentou diferenciar o seu governo de todos os mandatos de governos do PT e, para enfrentar a crise econômica no Brasil, implementou uma série de reformas liberais, cortes nos benefícios do Estado e da promoção de uma emenda constitucional para limitar gastos públicos ao longo dos próximos 20 anos.

Publicidade

Nos oito meses em frente do Executivo (quatro a título provisório e quatro oficialmente), o seu governo foi afetado por escândalos de corrupção que levaram à renúncia de vários ministros e assessores próximos. #Crise-de-governo