A "guerra" entre os Poderes vem ganhando cada vez mais força. Nesta quinta-feira (15), a presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), Cármen Lúcia, não atendeu a uma ligação do presidente do Senado #Renan Calheiros. Renan queria conversar com Cármen, juntamente com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, sobre a decisão liminar do ministro Luiz Fux que determinou que voltasse para a Câmara o projeto das "Dez medidas de combate à corrupção". Fux alegou que os parlamentares desfiguraram a proposta e não respeitaram as 2 milhões de assinaturas do povo, que não aguenta mais tanta corrupção.

Tanto o presidente da Câmara quanto do Senado repudiaram a decisão do ministro e decidiram contatar a ministra para que ela dê uma solução parra o caso.

Publicidade
Publicidade

Cármen Lúcia ignorou o contato de Renan. Segundo informações, uma das causas da revolta da ministra é o fato de Renan não ter recebido o oficial de Justiça, quando ele pediu que o presidente do Senado assinasse uma notificação do seu afastamento do cargo. Nesse dia o peemedebista "virou as costas" para a Justiça e não assinou a notificação, que tinha a decisão liminar do ministro do STF Marco Aurélio Melo, pedindo o afastamento do peemedebista do cargo.

"Pulso firme"

As ações da presidente da Corte vão mostrando que ela possui um estilo de rigidez e poucas palavras. Ela não aceita "festas" nos momentos de tensão, inclusive, cancelou a confraternização dos ministros do Supremo nesta semana. A ministra, quando se vê em momentos de conflitos entre os Poderes, prefere se calar e evitar encontros e conversas.

Publicidade

Decisão

O ministro Luiz Fux avisou que vai enviar para o plenário da Corte, em 2017, a decisão de retomar a análise das "Dez medidas de combate à corrupção" na Câmara dos Deputados, para que haja apreciação dos outros ministros.

Renan Calheiros e Rodrigo Maia estão revoltados e já disseram que a decisão de "começar do zero" o projeto, é um grande erro do Judiciário, que está se impondo sobre as decisões do Congresso.

Fux comentou que essa medida tomada por ele é a melhor forma de se respeitar a Constituição Brasileira. #CármenLúcia