O nome do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva foi envolvido em mais uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) o âmbito da Operação Lava Jato nesta quinta-feira (15). Dessa vez, o ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Essa é a quarta denúncia contra o petista envolvendo a Lava Jato; ele já e réu em três.

Veja todas as denúncias envolvendo Lula na Lava Jato

A primeira vez que Lula se tornou réu foi em julho do ano passado, quando foi acusado de tentar obstruir a Justiça por uma suposta tentativa que querer impedir que Nestor Cerveró prestasse depoimento como delator na Lava Jato.

A segunda denúncia em que o ex-presidente virou réu diz respeito ao famoso triplex que ganhou amplo espaço na mídia no mês de setembro.

Publicidade
Publicidade

Lula é acusado de receber vantagens indevidas na construção e reforma de um triplex no Guarujá, litoral de São Paulo. O apartamento seria um benefício oferecido a pela empreiteira OAS como forma de pagamento de propina. Além do triplex, a OAS teria pagado o aluguel de um galpão para que Lula guardasse os presentes que recebeu durante seu mandato presidencial. O valor de ambos giraria em torno de R$ 3,8 milhões. Lula já prestou esclarecimentos por diversas vezes nesse caso e nega as acusações. Moro irá julgar em 1ª instância.

O terceiro caso que transformou Lula réu foi aceito em outubro. O Ministério Público Federal ofereceu denúncia na Justiça Do Distrito Federal contra o ex-presidente por delitos durante os anos de 2005 a 2008. O ex-presidente é acusado de liberar empréstimos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar obras da empreiteira Odebrecht em Angola.

Publicidade

Também em outubro, Lula foi incluído pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, no "inquérito mãe" da Operação. Esse é o principal inquérito que corre da Lava Jato no Supremo. Ele envolve o nome de 66 pessoas e foi apelidado de "quadrilhão", uma "homenagem" ao Mensalão.

Denúncia atual

A quarta e última denúncia envolvendo o nome do ex-presidente no esquema da Operação Lava Jato o acusa de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Além de Lula, outras oito pessoas também foram denunciadas, entre elas estão Marcelo Odebrecht e a esposa de Lula, dona Marisa. A denúncia do MPF à Justiça do Paraná pede o ressarcimento de R$ $ 75.434.399,44 aos cofres da Petrobras. A denúncia envolve contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht.

Segundo a denúncia apresentada pelo MPF, o ex-presidente era "responsável por comandar uma sofisticada estrutura ilícita para captação de apoio parlamentar, assentada na distribuição de cargos públicos na administração federal".

Publicidade

O Ministério Público Federal afirma que R$ 75,4 milhões foram repassados aos partidos de apoio ao governo Lula, em especial ao PT, PMDB e PP. Esse valor seria relativo entre 2 e 3 porcento dos contratos firmados entre a estatal e a empreiteira.

O instituto Lula soltou uma nota negando todas as acusações. Já a Odebrecht informou que continuará colaborando com as investigações. #Dentro da política