Em qualquer lugar do mundo onde haja democracia, os políticos são eleitos pelo povo para cumprir a vontade do povo – ou, pelo menos, da parcela do eleitorado que votou naquele candidato.

Na teoria, você, eleitor, vota em um candidato, de acordo com as promessas feitas em campanha, esperando que ele cumpra cada uma delas e que seja a sua voz nas Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e Congresso Nacional.

Discurso e pratica

No Brasil, já virou rotina que alguns políticos tenham o discurso, antes de serem eleitos, diferente da pratica, depois de eleitos. Por aqui, estamos cheios de candidatos que prometem X e cumprem Y.

Publicidade
Publicidade

Para piorar, a cara de pau se tornou algo enraizado na classe #Política brasileira. Mentira virou algo comum e rotineiro. Não causa constrangimento, nem dor nenhuma – apenas nos eleitores.

No último mês, dois fatos, um em âmbito nacional e outro em âmbito municipal, provam que os políticos brasileiros não estão nem aí para os eleitores e, na covardia, pois apesar da cara de pau eles ainda têm medo daqueles que podem tirar-lhes da mamada nas tetas gordas da máquina do estado, jogam contra a população.

#10 medidas contra a corrupção

O Ministério Público Federal apresentou 10 medidas que considera fundamentais para o combate da corrupção no Brasil. Pressionado, era quase certo que os deputados federais reunidos em Brasília aprovariam o texto. Só que não.

Aproveitando da comoção nacional em torno do acidente envolvendo o avião da Chapecoense, que caiu na Colômbia matando 71 pessoas no final de novembro, os deputados federais esticaram a sessão até de madrugada, alteraram itens fundamentais no texto e aprovaram o que queriam.

Publicidade

A covardia chocou os cidadãos brasileiros. Os deputados, que deveriam dialogar com o povo e aprovar o que o povo deseja que seja aprovado, não discutiram com a população aquilo que achavam errado nas medidas. Apenas mudaram e ponto final.

Salário

Os políticos brasileiros têm uma vantagem que quase nenhum outro dos 200 milhões de cidadãos brasileiros tem: podem aumentar os próprios salários. Como isso pega mal e gera muitas críticas em tempos de crise, os vereadores da cidade de São Paulo tiveram uma ideia genial: aumentar os próprios salários de R$ 15 para R$ 19 mil no último dia de trabalho.

Essa barbárie aconteceu nesta terça-feira (20). Na quarta (21), alguns veículos de imprensa procuraram os políticos, que não se pronunciaram sobre a brilhante ideia. #vereadores de São Paulo