Jorge Viana (PT-AC), o novo presidente do Senado, tem vários pensamentos que mostram a sua proximidade com #Renan Calheiros. Embora um seja do PT e outro do PMDB, eles sempre tiveram ideais parecidos. Uma das coisas que chamam a atenção, é a disposição deles enfrentarem o Judiciário.

Em março deste ano, Viana conversou com um dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Roberto Teixeira. Esse diálogo entre eles foi flagrado pela Operação Lava Jato.

Viana comentou que o ex-presidente Lula deveria "desacatar" o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato. Desta forma, na concepção do senador, Lula poderia comover a todos e se tornar um "preso político".

Publicidade
Publicidade

O plano de Viana era que Lula convocasse a imprensa e com um "jogo de palavras" tentasse colocar o povo contra o juiz. O senador queria que o ex-presidente mandasse um recado a Moro dizendo que ele "age fora da lei". Na época, Viana chegou a dizer que Moro e os procuradores agem como "bandidos".

Recurso

O senador Renan Calheiros recorreu da decisão do ministro Marco Aurélio Mello, que o afastou da presidência do Senado, nesta terça-feira (05). O recurso já foi encaminhado ao STF. Em sua defesa, Renan argumenta que o seu afastamento precisaria ser consolidado se houvesse a autorização de 2/3 dos deputados, como ocorre com o dos presidentes da República.

Segundo os advogados do parlamentar, o afastamento dele pode causar uma grande instabilidade política e prejuízo ao "equilíbrio institucional".

Publicidade

Com a sua saída, muitas votações importantes seriam ameaçadas, como por exemplo, a PEC que limita o teto dos gastos públicos.

STF

O ministro do STF, Marco Aurélio Mello, submeteu a liminar do referendo ao Supremo, nesta terça (06). O despacho do ministro pede urgência para referendo da decisão liminar e provavelmente será analisado na quarta-feira (07), na sessão da Corte.

A presidente do STF, Cármen Lúcia, avisou que tudo que for urgente para o Brasil será imediatamente colocado em pauta.

Marco Aurélio decidiu afastar Renan após receber um pedido da Rede Sustentabilidade.

Caso seja concretizada a saída de Renan, Jorge Viana ficará no lugar dele até fevereiro do próximo ano. #SérgioMoro #Senado Federal