Com o advento e altíssima popularização das redes sociais, as mesmas viraram grande elo entre uma personalidade e seus seguidores. Não são apenas popstar, rockstar e astros de filmes e novelas que fazem sucesso no universo das mídias de relacionamento. Figuras políticas também vem sendo bastante bajuladas nas redes.

Um dos políticos que possui uma fama gigantesca, não só nas redes sociais, mas principalmente nelas, é o deputado federal do Rio de Janeiro, Jair Messias #bolsonaro (PSC-RJ). Indo totalmente contra as vertentes do politicamente correto e de personalidade forte, o deputado federal expõe seus pontos de vista em suas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Dono de uma página com quase 4 milhões de curtidas (para ser mais exato 3.6 milhões) ele já alavancou diversas postagens, e principalmente vídeos, que ultrapassaram a marca de um milhão de visualizações.

Um exemplo é o vídeo que o deputado postou que alcançou 7.000.000 de visualizações, no qual ele questiona o material entregue para crianças nas escolas, onde o deputado questiona a erotização expostas no livro, que seria entregue para crianças de menos de 7 anos de idade, segundo ele. Mas não é apenas esta postagem em que o deputado alcançou milhões de pessoas, há várias outras publicações em que ele atingiu grande repercussão.

Mas de que adiantariam todos esses números fantásticos, se esses mesmos não refletissem, de alguma forma, na sua vida #Política? Pois é justamente o oposto disso que acontece.

Publicidade

Bolsonaro consegue colher muito bem os frutos da sua excelente performance nas redes sociais. Em 2014, foi o deputado federal mais votado do estado do Rio de Janeiro, com mais de meio milhão de votos, e terceiro mais votado em todo o #Brasil. Em 2016, ajudou a eleger seu filho Carlos Bolsonaro como vereador do Rio, e mais uma vez, conseguiu ótimos números, com Carlos sendo o vereador mais votado da cidade maravilhosa. E é com essa grande popularidade, não somente nas redes sócias, mas em toda sua vida política, que o deputado almeja o cargo máximo da república em 2018, a presidência do Brasil.