O deputado federal e virtual candidato à presidência da República em 2018, Jair Bolsonaro, foi entrevistado pela turma do “Pânico”, na Rádio Jovem Pan, nesta sexta-feira (16). O político do Partido Social Cristão (PSC) compareceu ao programa acompanhado de seu filho, o também deputado federal Eduardo #bolsonaro.

Eleições 2018

“Se depender de mim, sim. Estou trabalhando para isso, estou rodando o Brasil”, disse Bolsonaro quando perguntado se concorrerá à presidência nas eleições de 2018.

Nas pesquisas de intenção de votos divulgada pelo Datafolha nesta semana, Bolsonaro tem entre 6% e 9%, dependendo do cenário montado pelo instituto.

Publicidade
Publicidade

Esquerda

Não é novidade para ninguém que há uma disputa forte entre Jair Bolsonaro e a esquerda brasileira, que o vê como conservador, machista, preconceituoso e inimigo das minorias.

Para Bolsonaro, a posicionamento da esquerda de defender minorias é mentiroso. “Quando (a esquerda) toma o poder de forma mais completa, (as minorias) são as primeiras vítimas deles. Tem um deputado que usa a camiseta do Che Guevara e não conhece a história do Che Guevara”, disparou, alfinetando o deputado federal Jean Willys (Psol-RJ).

“Lula e Dilma foram ao velório de Fidel Castro”, disse Bolsonaro. “E não foram para Chapecó”, rebateu Carioca, recordando a tragédia do avião da Lamia que vitimou 71 pessoas na Colômbia. “Seriam vaiados lá com toda certeza”, afirmou Bolsonaro.

Acordos políticos

“O povo tem que entender qual é a regra do jogo.

Publicidade

Se as pessoas elegem 594 cabeças, na Câmara e no Senado, que são políticos profissionais, eu vou ter que negociar com esses caras. Eu não vou ser ditador.”, disse Bolsonaro.

O virtual candidato à presidência em 2018 fez um pedido aos seus eleitores. “Quem for votar em mim, que vote em legisladores que tem perfil semelhante ao meu”.

Privatização

Jair Bolsonaro defende um estado mais leve e a saída de funcionários indicados pelo Partido dos Trabalhadores (PT) da Petrobrás. “Não dá para sair privatizando tudo que tem pela frente. Tem que ‘despetizar’ a Petrobras”, afirmou.

“Eu sempre critiquei a forma como a Vale do Rio Doce foi privatizada (no Governo FHC), por R$ 4 bilhões e tempos depois ela dava isso de lucro por mês”, analisou. #Eleições 2018 #Bolsonaro2018