O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) foi condenado nessa sexta-feira, 16, a perda de seus direitos políticos pelo prazo de quatro anos. A decisão foi da juíza Nathalia Calil Miguel Magluta, em julgamento do uso promocional da imagem do petista em sua campanha eleitoral para reeleição à prefeitura de Nova Iguaçu, no Rio.

A juíza concluiu que o senador, na época prefeito, usou o poder que tinha em mãos para se beneficiar politicamente. Além disso, Lindbergh gastou verba pública na criação de um símbolo de campanha que era estampado em itens distribuídos aos eleitores, como cadernetas para receber leite grátis. Além da perda dos direitos políticos, Lindbergh terá que desembolsar quase meio milhão de reais para pagar a multa determinada pela juíza da causa.

Publicidade
Publicidade

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro disse que o senador distribuiu cerca de seis mil cadernetas para controlar a distribuição de leite para famílias carentes e nessa caderneta constava o seu nome. O político pode recorrer da decisão, mas até uma segunda decisão que seja benéfica para o mesmo, não poderá frequentar as sessões do Senado. O Congresso Nacional, bem como o Poder Judiciário, entra em recesso na próxima semana, retornando só em janeiro. Lindbergh ainda não comentou a condenação.

Lindbergh pode ser denunciado na Lava Jato

Na última semana, quando algumas delações premiadas tiveram trechos vazados para duas das principais revistas de circulação nacional, um ex-executivo da Odebrecht citou Lindbergh como recebedor de propina. Procurado pela imprensa, o senador disse, através de sua assessoria, que não iria se pronunciar sobre o assunto, pois não tem o conhecimento de nenhuma delação e que está tranquilo, pois uma acusação semelhante foi arquivada recentemente por falta de provas.

Publicidade

O político é um dos principais opositores ao governo de Michel Temer e desde o impeachment, abriu mão de citar projetos de lei ou alguma ação de interesse coletivo na internet, para dedicar suas redes sociais a defesa do MST e a críticas ao atual governo, seus defensores e até mesmo a polícia, que seria truculenta contra os tumultos organizados por defensores de ideologias de esquerda. #Justiça #É Manchete! #Senado Federal