Na tarde desta quarta-feira (21), o ex-presidente #Lula deu uma entrevista ao canal de notícias turco TRTWord, onde expôs seus pensamentos sobre os acontecimentos atuais no Brasil. Ele aproveitou para se defender das acusações que vem sofrendo de envolvimento com corrupção diante das investigações feitas pela Operação #Lava Jato. Bastante calmo para responder as perguntas da entrevistadora, Lula disse que está lidando com muita sobriedade com os fatos de que vem sendo acusado. Ainda relatou que obviamente está indignado como ser humano, mas que politicamente se sente tranquilo, pois sabe exatamente tudo o que fez em seu governo. Além disso, ainda contou que se pudesse voltar a governar o país voltaria a fazer exatamente o que fez no passado, e que, além disso, primaria por soluções ainda melhores para o Brasil.

Segundo Lula, o que os procuradores estão tentando fazer nada mais é do que manchar os oito anos em que ele esteve no poder, mas que essa criminalização não vai acontecer. Um dos líderes do Partido dos Trabalhadores ainda expôs o que pensa das atuais circunstâncias políticas do Brasil. Para ele, a solução para a situação em que se encontra o país hoje seria ‘Diretas Já’, ou seja, convocação imediata de novas eleições, uma vez que do jeito que está não pode ficar.

O ex-presidente foi denunciado pelos crimes de lavagem de dinheiro, tráfico de influência e participação em organização criminosa ao comprar quase quarenta caças suecos, como apontado na Operação Zelotes. Esta última acusação saiu apenas na semana passada, mas Lula não parece se incomodar. Ao contrário, ele disse que os procuradores do DF estão usando de má-fé ao dizerem que ele faz parte de esquema de corrupção inclusive na Aeronáutica, e dentro do governo Dilma. Além disso, o petista criticou o juiz Moro, dizendo que ele está se comportando como uma espécie de ‘Deus’ que quer resolver todos os problemas do mundo, inclusive desrespeitando os critérios da lei para fazer isso. Lula ainda relembrou as conquistas de seu governo, principalmente nos aspectos sociais, mas também na economia, que segundo ele nunca tinha sido tão próspera como em seu tempo.