O ex-presidente da República Luiz Inácio #Lula da Silva, foi encontrado em uma reunião com petistas e correligionários. Durante a reunião, Lula falou sobre a força-tarefa da Operação Lava Jato, da qual ele classificou como sendo uma "insanidade judicial". O ex-presidente não poupou as palavras para se referir aos procuradores classificando-os como "moleques que falam bobagens".

Ironizando os membros do Ministério Público Federal (MPF) Lula ainda afirmou que a equipe da Lava Jato é "ungida por Deus" e que "querem salvar o mundo", Lula avaliou que Curitiba foi escolhida como uma "base" para agrupar essas pessoas "especiais".

Publicidade
Publicidade

Sobre a crise econômica, Lula disse que os culpados pela situação do país é a Lava Jato, ele questionou se os procuradores entendem o prejuízo que está ocorrendo no PIB, e o número de desempregados no Brasil.

Assim como os grampos telefônicos que foram disponibilizados pela Polícia, Lula disse que o "Congresso é desmoralizado", e que o Supremo Tribunal de Justiça está cheio de "problemas".

Lula deu uma declaração dizendo que ele já abriu um processo contra o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Lava Jato, contra o o delegado Filipe Pace da Polícia Federal e que agora é a vez do procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol. Lula diz que já está abrindo um processo contra Deltan.

O fato que teria motivado o ex-presidente a abrir o processo foi as declarações que Dallagnol fez, avaliando que Lula é o comandante máximo de uma organização criminosa, Lula diz que isso é uma "petulância".

Publicidade

Ao final da conversa Lula disse que ainda será candidato à presidência em 2018.

Lava Jato

A operação Lava Jato, que Lula tanto critica, ganhou o prêmio máximo Anticorrupção da Transparência Internacional, a operação é prestigiada internacionalmente por ter colocado na cadeia nomes poderosos da sociedade, incluindo políticos e empresários, as investigações chegaram até ao ex-presidente Lula. Tudo começou com uma apuração de lavagem de dinheiro em março de 2014. #Crime #Corrupção