O ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, e sua defesa informaram ao juiz responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro, que ele irá viajar para Cuba junto da ex-presidente Dilma para prestar sua última homenagem a Fidel Castro.

O petista é réu na Lava Jato acusado de receber propina da construtora OAS no valor de R$ 3,7 milhões por meio de obras no famoso triplex no Guarujá e no aluguel de um galpão utilizado para guardar presentes que ganhou durante seu mandato de presidente.

Lula não está proibido de sair do Brasil. Como réu, a lei determina que o ex-presidente precisa informar à Justiça o destino de sua viagem caso vá se ausentar do País por mais de uma semana.

Publicidade
Publicidade

A defesa de Lula também informou aos outros dois juízes que são responsáveis por outras ações penais em que Lula está sendo investigado, tanto na Justiça do Distrito Federal como no Supremo Tribunal Federal.

O petista é acusado de tentar obstruir a Justiça no caso da delação premiada de Nestor Cerveró. A segunda ação penal trata de tráfico de influência em obras da Odebrecht na África. #SérgioMoro #Dentro da política