O Presidente Michel Temer lamentou, no último sábado (3), a morte trágica do time de futebol do Chapecoense, mas, durante a cerimônia de enterro, ele manteve um perfil de cabeça baixa, consciente de seus pobres índices de popularidade.

#Michel Temer, que assumiu a presidência após o impeachment controverso de sua antecessora Dilma Rousseff, fez apenas limitadas aparições públicas desde que perdeu dois ministros em mais um novo escândalo de corrupção no governo do Brasil.

Ele inicialmente não pretendia ir ao velório da equipe #Chapecoense, que foi praticamente exterminada em um acidente aéreo na última segunda-feira (28) na Colômbia.

Publicidade
Publicidade

Temer havia planejado apenas viajar para o aeroporto da cidade do sul do Brasil o tempo suficiente para receber os caixões dos 50 jogadores, dirigentes e jornalistas. Parentes dos falecidos se queixaram publicamente sobre a ideia de se juntar a ele.

Uma vez no aeroporto, no entanto, Temer disse a repórteres que ele iria de fato ao estádio da equipe, onde observaria os milhões de homenagens durante a cerimônia.

No entanto, Temer absteve-se de abordar a multidão durante a cerimônia de cerca de três horas. O presidente entrou e saiu sem aviso, enquanto fãs do time do Chapecoense aplaudiram as homenagens enquanto tocava o hino do clube na cerimônia.

A aparência de Temer durante a sua permanência no velório de luto nacional, após o acidente que matou 71 pessoas na segunda-feira, foi semelhante ao seu papel subjugado na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, em agosto.

Publicidade

No dia da abertura dos jogos, ele havia declarado brevemente que Jogos Olímpicos tinha sido abertos e não disse mais nada além disso.

Com índices de aprovação pairando em torno de 14%, Temer tem frequentemente evitado os holofotes, reforçando sua reputação como um insider consumado em Brasília.

O governo de Temer tem estado sob pressão adicional nas últimas semanas em meio a acusações de um suposto tráfico influência por um assessor próximo e uma tentativa apressada para que Congresso aprovasse uma legislação anticorrupção que havia sido proposta em seu governo, que desencadeou muitos protestos no Brasil.

Em uma manhã chuvosa, milhares de pessoas se reuniram em um estádio do Sul do Brasil, para saudar o time do Chapecoense, que subiu de ligas menores nos últimos anos para chegar à final de um grande torneio sul-americano. #Política