Faltam quase dois anos para as #Eleições de 2018, mas a política nacional já está alvoroçada com os possíveis candidatos. Até o momento, apenas Jair Bolsonaro é uma certeza para a disputa e já anunciou isso publicamente.

Aécio não é garantido para o pleito, uma vez que a sigla tem José Serra e Geraldo Alckmin que também devem objetivar o cargo, de forma que será o PSDB quem decidirá qual deles disputará o pleito. No momento, Geraldo Alckmin é o preferido pelo partido, devido sua elevada popularidade em São Paulo e a força que ganhou após conseguir eleger João Doria para prefeito, logo em primeiro turno.

Rui Falcão anunciou nos últimos dias que Lula será o candidato do partido à presidência em 2018 e que a sigla não dispõe de um plano B, entretanto, o ex-presidente é réu de 3 ações criminais e figura como investigado em outros dois inquéritos da Polícia Federal.

Publicidade
Publicidade

A possibilidade do político estar preso ou impossibilitado de disputar a presidência daqui dois anos, é muito grande.

Por conta dessa incerteza, o #PCdoB (Partido Comunista do Brasil), decidiu lançar um candidato para disputar a presidência em 2018, não como um rival do PT, mas como uma alternativa para aqueles que gostam das ideologias de esquerda. Na última eleição, #Jandira Feghali, Alessandro Molon e Marcelo freixo fecharam um pacto antes da campanha municipal começar, objetivando que um partido de esquerda governasse a cidade do Rio, logo, independentemente de quais deles fossem para o segundo turno, os dois que sobrassem iriam apoiá-lo.

Jandira, que aliás, é um dos nomes que o partido cogita para lançar como candidata ao cargo máximo da política brasileira. O PCdoB também avalia o ex-governador do Maranhão, Flávio Dino e o ex-ministro, Aldo Rebelo.

Publicidade

Dentre os três, Jandira possui maior popularidade nos movimentos de esquerda.

Uma decisão definitiva só deve sair no segundo semestre do próximo ano ou no primeiro de 2018. O Partido Comunista é um grande aliado do PT e enquanto o Partido dos Trabalhadores perdeu muitos cargos municipais na última eleição, o PCdoB acabou crescendo, pois se coligou com aqueles que seriam, supostamente, seus opositores, como o PSDB, DEM e PSC. Em vários municípios de São Paulo, como Barueri, os tucanos coligaram com o partido comunista e venceram as eleições em primeiro turno, garantindo um lugar de destaque no governo para a sigla de esquerda. No Maranhão e outros estados, O PSC também fechou coligação com o PCdoB.