Após muita polêmica nas ruas e nas Casas Legislativas, na manhã desta quinta-feira (15) A Proposta de Emenda à Constituição que congela os investimentos em saúde e educação por 20 anos foi promulgada e se tornou lei em sessão solene no Congresso Federal.

Isso significa que a partir do próximo ano, e pelos outros próximos 19, os investimentos sociais só poderão ser corrigidos até a inflação dos 12 meses anteriores. Para saúde e educação, a principal preocupação dos opositores à PEC, a nova lei começa a valer a partir de 2018.

Michel Temer não esteve presente na solenidade. Vale ressaltar que o Governo Federal é o autor da proposta tão polêmica, mas se escondeu no momento em que ela foi oficializada como lei.

Publicidade
Publicidade

Os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL), marcaram presença. Alguns outros parlamentares governistas também estiveram por lá.

O próximo passo do governo Michel Temer agora é aprovar a Reforma da Previdência. O primeiro passo foi dado na madrugada desta quinta-feira (15), quando a CCJ da Câmara deu início ao trâmite na calada da noite. #Dentro da política