O Partido dos Trabalhadores (#PT) não parece estar satisfeito com os rumos que vem tomando o Brasil hoje sob as mãos de Michel Temer, do PMDB. O presidente do partido do ABC paulista, Rui Falcão, em artigo à Agência PT, publicado nesta segunda-feira (5), defendeu explicitamente a antecipação da eleição presidencial e criticou a ala governista.

De acordo com Rui, não mais apenas os partidos de oposição e movimentos sociais defendem a saída do atual chefe de Executivo, mas também membros de partidos que atualmente compõem a situação. “Tucanos de alta plumagem e integrantes do governo atual, insatisfeitos com o aprofundamento da crise econômica e inconformados com a demora na aplicação de medidas ainda mais duras que as atuais, confabulam na busca de substitutos para o usurpador.

Publicidade
Publicidade

E da pior maneira possível: através de eleição indireta, em 2017, no Congresso Nacional”, disse o petista.

Falcão enfatizou que os casos de corrupção que envolvem nomes da gestão Temer, aliados ao crescimento do PIB, que considera ‘frustrante’, vem causando uma ‘crise institucional’ no Estado brasileiro. Ele também cita uma ‘crescente reação popular aos abusos e retiradas de diretos’, destacando a baixa popularidade do governo Temer.

Há quatro meses, a então presidente da República, Dilma Rousseff, nas semanas que antecediam a finalização do processo de impeachment, propôs novas eleições. Rui Falcão, no entanto, foi contra e justificou afirmando que seria inviável, pois o processo iria durar cerca de dois anos, coincidindo com as eleições em 2018, período já estabelecido.

Ele ainda argumentou que, politicamente, também não concordava com a ideia, pois Rousseff estaria abrindo mão de seu mandato.

Publicidade

Na época, Carlos Henrique Árabe, nome forte no PT, criticou Falcão pela sua posição e afirmou que a proposta deveria ser votada democraticamente no partido. “Rui Falcão não deve congelar o debate interno. Ele não tem a palavra final, até porque não apresenta alternativas. O PT é democrático. Espero que ele seja minoria”, afirmou Árabe. #ruifalcão