Diversos veículos de imprensa cravaram que o PSDB, mais especificamente o senador #Aécio Neves (MG), teria sido o responsável por colocar um requerimento pedindo urgência na votação do pacote anticorrupção no Senado Federal na última quarta-feira (30).

Segundo uma fonte que esteve presente durante a articulação, Aécio encabeçou o pedido junto com parte da bancada do PSDB. Ficou acertado que toda a bancada iria votar de forma favorável ao requerimento, para que o pacote fosse votado já naquela sessão.

O objetivo era colocar em votação o requerimento na surdina, para que nem senadores nem o público soubessem o que estava acontecendo.

Publicidade
Publicidade

Porém, segundo a Folha de S. Paulo, o tucano Aloísio Nunes, ciente do que estava acontecendo e discordando da urgência, pediu explicações a Calheiros sobre o que estava sendo votado. Foi quando a manobra caiu.

Resposta

Aécio Neves gravou um vídeo se defendendo das acusações e justificando que votou de forma contrária ao requerimento. Porém, segundo a Folha, depois que viram a manobra ir por água a baixo, os tucanos que articularam decidiram não seguir em frente e votar de forma contrária ao próprio pedido para não ir contra a opinião pública.

#Senado Federal #Dentro da política