O presidente do Congresso Nacional e do Senado Federal, #Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas, se expressou sobre a situação política atual no Brasil, em entrevista ao jornal Estado de São Paulo. Calheiros foi recentemente mantido no cargo de presidente do Legislativo, a partir de decisão do Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), numa votação favorável de 6 a 3, derrotando o relator do processo, ministro Marco Aurélio de Mello, que recomendava o afastamento imediato de Renan, da presidência do Senado, através de uma decisão liminar. O resultado da votação em plenário não foi totalmente confirmada do modo que o senador alagoano pretendia, já que o mesmo não poderá assumir eventualmente a presidência da República, já que de forma unânime, o Plenário do STF assim o rejeitou, já que ele já se tornou réu.

Publicidade
Publicidade

O presidente do Senado afirmou ao ser questionado sobre as eleições presidenciais de 2018, em alusão às disputas eleitorais, que o foco do País, deve se primar por sair o mais rápido possível da crise que se encontra: "Nós temos que deixar 2018 para 2018. Se nós todos não somarmos nos esforços neste momento, para que o Brasil saia da crise, nós vamos encalacrar ainda mais este país", ressaltou o parlamentar.

'Eleições indiretas'

O senador Renan Calheiros também fez comparações entre o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso e o atual mandatário do País, Michel Temer. Segundo Renan, a possibilidade de uma eleição indireta no Brasil já em 2017, só seria plausível, a partir de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em que ocorresse a condenação da "chapa Dilma-Temer", no tribunal.

Publicidade

Ainda segundo o presidente do Senado, "esta possibilidade realmente não colabora com o Brasil. Mas exerce o contrário, já que devolve à cena nacional essas vivandeiras, que acham que podem ser a solução numa eleição indireta, considerando já em final de mandato", sentenciou. O senador concluiu que não acredita que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, se candidatasse numa eventual eleição decidida de forma indireta. Renan afirmou ainda que Michel Temer teria mais condições de conduzir o Brasil, durante esta travessia. E ressaltou: "eu não faço qualquer conceito de valor pessoal, porém, tenho certeza que o Michel tem mais firmeza do que o Fernando Henrique", declarou. #Governo #Congresso Nacional