O senador #Roberto Requião (PMDB-PR) parece não economizar nas palavras quando o assunto é insultar os milhões de manifestantes que exerceram democraticamente seu direito de protestar nas ruas de todo o país nesse domingo (4). Nessa segunda-feira (5), ele voltou a usar sua conta pessoal no Twitter para provocar os manifestantes, recomendando que todos comam “alfafa”, leguminosa oferecida a animais ruminantes, principalmente as vacas.

“Eu recomendo alfafa, muita alfafa. Que pode ser consumida in natura ou como chá. É própria para muares e equinos, acalma e é indicada para passeatas nonsense”, escreveu o senador.

No domingo, o senador já havia escrito e compartilhado tweets ofensivos aos manifestantes e também para integrantes da Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Ele retweetou uma postagem em que chamava os manifestantes de “massa de asnos” e os integrantes da Lava Jato de “fundamentalistas”.

Revolta

As postagens levaram a ira alguns internautas que responderam indignados. No Twitter foram verificadas 1,3 mil respostas ao político, todas criticando as declarações do senador. E mesmo com tanta revolta, Requião continuou provocando, em meio as críticas, ele indicou um remédio para “acalmar os nervos” dos manifestantes dizendo que eles deviam tomar Rivotril. Ele ainda classificou as manifestações na #Internet como “uma virulência da internet”.

Roberto Requião é relator do polêmico projeto de abuso de autoridade

No Senado Federal, Roberto Requião é o relator de um projeto de lei que modifica a legislação penal ao crime de abuso de autoridade, muito criticado pelos manifestantes e também pelos integrantes da Lava Jato, que alegam que o projeto visa somente intimidar e punir juízes no andamento das investigações de combate a corrupção.

Publicidade

O projeto, que modifica a legislação de abuso de autoridade, teve seu texto votado e aprovado na calada da noite na Câmara dos Deputados, na madrugada da última terça-feira (29), madrugada essa que o Brasil estava com os olhos voltados ao trágico acidente com a delegação da Chapecoense na Colômbia. #Manifestação