O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também se pronunciou sobre os últimos acontecimentos envolvendo juízes, promotores e a #Câmara dos Deputados. A proposta das medidas anticorrupção aprovadas pela Câmara causou grandes polêmicas após o Ministério Público Federal afirmar que as medidas foram "desfiguradas". Rodrigo Janot disse que ficou "estupefato" e que a Câmara ainda não teria entendido que os brasileiros estão vivendo um momento histórico.

Para Janot, o momento era de dar um grande passo e ir de frente ao combate a corrupção, mas acabou dando uma "marcha ré". O procurador diz que, o que mais o deixou desconfiado foi o fato da Câmara aprovar de maneira "atropelada" a lei de abuso e autoridade que age diretamente em punir juízes e o MPF.

Publicidade
Publicidade

Sobre a tentativa do presidente do #Senado Federal, #Renan Calheiros (PMDB-AL), buscar de forma apressada aprovar a lei em requerimento de urgência no Senado, Janot comparou Renan com o velocista Usain Bolt, que é considerado o mais rápido do mundo, ele ironizou que Renan incorporou algum espírito do atleta na tentativa de rapidamente aprovar a lei.

Operação Lava Jato

A força-tarefa da operação Lava Jato se manifestou em entrevista coletiva afirmando que caso a Lei de abuso e autoridade seja sancionada pelo presidente da República Michel Temer, os procuradores e juízes irão abandonar as investigações. Rodrigo Janot avaliou que a forma como os procuradores se pronunciaram não foi algo profissional, mas sim, uma atitude feita de "cabeça quente".

Rodrigo Janot disse que essa lei é necessária, porém deve ser feita sem pressas e sem "coisas absurdas" que os textos estão apresentando, ele enfatiza que a lei precisa ser eficaz.

Publicidade

Supremo Tribunal Federal

Nesta quinta-feira (01), o STF irá julgar denúncias feitas contra Renan Calheiros. O presidente do Senado poderá se tornar réu por crimes de peculato e falsidade ideológica. Calheiros também é acusado de ter recebido dinheiro de propina de empreiteira e de ajudar a fazer emendas que beneficiariam a construtora Mendes Júnior.