O #Presidente da República, Michel Temer, teve seu site oficial hackeado. O autor do ataque se auto-denomina "Anarchy Ghost" ,em português "Fantasma Anarquista", e ainda deixou mensagens no site.

Leia abaixo a mensagem deixada no site do presidente:

"Batemos de frente, e querendo ou não tem que RESPEITAR ! Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que dinheiro não se come. Eu quero pena de morte pra quem tá no Congresso, vocês que deveriam responder por crime hediondo

Antes de me chamar de esquerda ou direita, eu quero é que se dane, a direita, meio, e a esquerda! Dane-se os partidos."

O #hacker ainda deixou uma música que menciona o suposto triplex do ex-presidente Lula, o impeachment de Dilma Rousseff, sugere que o deputado Jair Bolsonaro quer ser o novo Hitler e ainda incita a liberação da maconha.

Publicidade
Publicidade

Não é a primeira vez que esse tipo de ataque acontece a sites de políticos ou do governo. No início do ano, o site do governo federal teve seu site hackeado e os hackers colocaram imagens do aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, voando na cara da até então presidente, Dilma Rousseff.

No Brasil não há uma lei específica para tratar de hackers, mas esse tipo de crime se enquadra no artigo 163, ou seja, dano à coisa alheia, podendo ser punido com detenção de até 5 anos.

Ainda sobre o assunto "hacker", nos Estado Unidos, Barack Obama acusou a Rússia de hackear as eleições americanas e mandou 35 embaixadores russos embora do país.

Fica o questionamento: se até mesmo, nas eleições americanas, há a probabilidade um ataque hacker, até onde estamos seguros navegando na rede? O que garante que nossos dados não serão facilmente descobertos por algum tipo de hacker ou que não invadirão nossa privacidade para nos extorquir algo?

Portanto sempre evite mandar fotos ou mensagens pessoais pelas redes sociais, pois temos inúmeros exemplos de pessoas que tiveram sua privacidade exposta por conta de um ataque hacker.

Publicidade

Lembre-se: nem o governo está livre disso. #Temer